O corpo

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Foco de uma preocupação constante na nossa época, as abordagens atuais do senso comum sobre o corpo carregam muitas concepções arcaicas desenvolvidas no Ocidente pela Filosofia ou pela Religião.  Tais abordagens ultrapassadas trabalham com a cisão entre o corpo material ou físico e uma existência não material, entendida como alma, sujeito, consciência ou mente.

É fácil perceber que temos um corpo e que a consciência desse corpo parece ser algo distinto.

Assim eu posso distinguir a mão, que eu vejo, e a ideia que tenho dela em minha mente. Agora mesmo o leitor deve ter diante de si um computador que é um objeto e tem consciência de que ele existe, porque pode percebê-lo pelos seus sentidos corporais. Ou seja, a consciência só existe por causa do corpo e as sensações que ele proporciona. 

Outro erro corriqueiro é crer que o corpo representa algo inferior, imperfeito, impuro ou mau e deveria ser controlado a qualquer preço.  A prática do autoflagelo, e que existe até hoje em muitas religiões é um exemplo disso.

Essa depreciação do corpo em relação a alma, encobria muitas injustiças, como no período colonial brasileiro, em que os padres se preocupavam apenas em converter os escravos ao catolicismo para salvar suas almas. Os padecimentos corporais que eles suportavam eram considerados naturais, ou sem importância, perto da imortalidade de uma alma salva.

Algo parecido acontece atualmente, quando muitas pessoas se conformam com o sofrimento, fome, falta de moradia, de tratamento médico, de educação, acreditando que serão recompensadas em outra vida. Trata-se de um pensamento com raízes antigas, ancoradas no cristianismo e na Filosofia.

Na Filosofia de Sócrates, por exemplo, o corpo não era objeto principal de preocupação, mas sim a alma, entendida como aquela que se serve do corpo.  Escolas filosóficas posteriores, como os epicuristas e estóicos, reavaliaram o tema, o que tornou o corpo um motivo de cuidado integrado à alma.

Na Filosofia cristã da época medieval o corpo é objeto de constante preocupação. Santo Agostinho enfatizou a necessidade de conhecer as debilidades corporais. A “carne” era o corpo de desejo, portanto prestes a pecar. A sexualidade passa a ser estendida do corpo aos pensamentos, sobre os quais era preciso estar sempre atento.

* * *
Conta uma parábola que dois monges cristãos, que haviam feito voto de castidade, foram atravessar um riacho. Chovia muito e a correnteza estava muito forte. Encontraram no rio uma bela jovem que hesitava em atravessar. Ela se dirigiu a um deles e disse,


- Vocês poderiam me ajudar a chegar ao outro lado?

Ao que um dos monges respondeu, enquanto já seguia água adentro:

- Volte para onde veio e aguarde a correnteza diminuir, nós não podemos trair nossos votos.

O outro monge, que vinha logo atrás, pegou a jovem no colo e levou-a em segurança até o outro lado.

Eles continuaram seu caminho e numa certa altura do caminho o primeiro deles não agüentou e disparou:

- Como pode você quebrar os seus votos de jamais tocar em uma mulher e continuar caminhando assim ao meu lado, como se nada tivesse acontecido?

E ele respondeu:

Eu a deixei lá atrás, mas você ainda a leva no seu pensamento. Quem fez o mal? Quem fez o bem? Mais grave do que trair os votos é trair a si mesmo.

*  * *


A modernidade mudou alguns termos, mas a divisão permaneceu. Para Descartes, não temos como ter certeza se temos realmente um corpo, mas temos certeza de nossas dúvidas, e como a dúvida é um pensamento, só por meio dele sabemos que existimos: “penso, logo existo”.  Na filosofia cartesiana o corpo era uma extensão da alma, como uma máquina:

[...] o corpo de um homem vivo difere de um morto como um relógio, ou outro autômato (ou seja, outra máquina que se mova por si mesma), quando está montado e tem em si o princípio corporal dos movimentos para os quais foi construído, com tudo o que se exige para a sua ação, distingue-se do mesmo relógio ou da outra máquina quando está quebrada e o princípio de seu movimento para de atuar (DESCARTES, 1979, p. 102)

Merleau-Ponty contrapôs ao corpo-máquina de Descartes, a noção de corpo-organismo, entendida como uma fusão entre a alma e corpo em um organismo vivo. Mesmo assim o sujeito pensante permaneceu como preocupação essencial.

Analisando a história, o filósofo francês Michel Foucault demonstrou que houve uma mudança de abordagem do corpo.  Até o século XVIII o poder soberano era exercido sobre o corpo através de suplícios e penas. Podemos citar como o exemplo mais marcante disso no Brasil, o esquartejamento de Tiradentes.

Entretanto, esse sistema de castigos era tremendamente dispendioso e, com o tempo, o poder soberano deu lugar ao poder disciplinar. Assim, se criou uma tecnologia do corpo humano, cujo principal objetivo era tornar o corpo obediente, útil e produtivo para a sociedade, por meio do trabalho. Nessa época nasceram as quatro organizações disciplinadoras modernas, a prisão, a fábrica, a escola e o hospital, todas empenhadas na sujeição do corpo.

As pesquisas modernas tendem a reduzir o comportamento, os sentimentos e até os pensamentos humanos a reações químicas processadas no corpo. Se por um lado isso acaba de vez com a dicotomia corpo/sujeito, por outro lado afirma um determinismo sem precedentes para o homem, colocando em risco sua possibilidade de liberdade.

O fato é que o corpo, em sua complexidade material como sentimento e consciência, permanece como mistério, devido a dificuldade de controlar pesquisas que investiguem a interferência da vontade sobre os processos químicos e biológicos.

Como conhecer algo que quando lembramos já mudou? O si mesmo que é o corpo só pode ser pensado inédito, sendo, vivendo e nunca dito.

Aprisionado por verdades produzidas na ciência, na educação, na política e na mídia, torna-se urgente uma filosofia do corpo que se traduza em trabalhos de liberdade que retomem o protagonismo do corpo sobre ele mesmo.  A resistência do corpo se faz na invenção de modos de vida originais e não massificados, cada vez mais diferenciados, na construção de novos valores  e numa certa retomada pelo encantamento potencializador do mundo, esquecidos pela ciência e pela  filosofia moderna.

REFERÊNCIAS:

DESCARTES, R. Os Pensadores. São Paulo: Abril, 1979.

559 comentários:

«Mais antigas   ‹Antigas   1 – 200 de 559   Recentes›   Mais recentes»
ThiagoME disse...

Thiago Moreira Nascimento
3 M 1

Anônimo disse...

O texto "O corpo" diz sobre as nossas concepções que foram desenvolvidas com o tempo, e que as mesmas abordam a separação do corpo físico da alma, a parte que ñ é material.
O texto tbm diz que sabemos que temos um corpo e podemos distinguir algo e ter idéia do que seja o mesmo na nossa mente e que a consciência só existe por causa de um corpo e suas sensações.
Fala de algumas erros vulgares, como que o corpo é algo inferior, que tinha que sofrer por suas imperfeições, como existe em religiões, e que no por exemplo na época do período colonial os JESUÍTAS só queriam converter os ÍNDIOS ao catolicismo, e ensinar a eles seus costumes, querendo salvar suas almas e ñ se preocupando com o seu corpo. E também fala sobre algumas concepções de Sócrates e da filosofia medieval.

eeeeu fiz sozinho! :D’ UAHEUHAE’

by : rodrigo ferreira ;~~

Amanda Lima disse...

O texto revela que durante seculos o corpo vem sendo separado da alma. Em algumas religiões afirma-se que o corpo é o "objeto de pecado" do homem, e com isso muitas vezes há autoflagelação. Quando o corpo é visto dessa forma o homem esquece-se de que a maioria das coisas que ele faz ou é por instinto ou por vontade sua, de seus proprios pensamentos.

ANA disse...

Adorei a parábola dos monjes. Penso que as vezes e muito pior querer e desejar e não fazer q mesmo fazer.
Hoje em dia e creo q tem uma filosofia , ja não se separa mais corpo de mente , é um conjunto.
Claro q tambem está vigente o culto o corpo , esquecendo muitas vezes da mente , nesta epoca muita gente é escrava da moda , e canones de beleza, trabalhando muito a estetica mais esquecendo de cultivar a vez a mente , ou ate as vezes ir en contra de ela, creando assim o meu parecer un conflito entre mente e corpo.
Eu acho q mente e corpo como um todo é a melhor eleção, pra ficar bem consigo mesmo . EPILEMEIA HEAUTOÛ.

Anônimo disse...

Ao longo dos séculos, surgiram diversas concepções acerca do corpo.
Para uns, o corpo é apenas um complexo de reações químicas, para outros, o fruto do pecado e do mal, ou seria o corpo a fonte do ser e viver?
Não só no passado mais também nos dias de hoje, o corpo ainda é visto como a fonte de todos os males e que se não for controlado (o que claramente nos trás a ideia de falta de liberdade,além de rebaixar nosso corpo a algo sem boas funções), apenas prejudica, sendo que as nossas decisões tomamos simplesmente por querer e não porque o corpo nos obriga a fazê-las.
Sentimentos, estímulos, pensamentos e ações, para tudo isso precisamos de um corpo, que não seja visto como algo mal, imundo, débil ou um simples conjunto de reações.

Rafaella Spilare 3M1
Colégio Estadual

Anônimo disse...

Adorei a parábola dos monjes. Penso que as vezes e muito pior querer e desejar e não fazer q mesmo fazer.Quando o corpo é visto dessa forma o homem esquece-se de que a maioria das coisas que ele faz ou é por instinto ou por vontade sua, de seus proprios pensamentos.
O texto tbm diz que sabemos que temos um corpo e podemos distinguir algo e ter idéia do que seja o mesmo na nossa mente e que a consciência só existe por causa de um corpo e suas sensações.

Anônimo disse...

É um texto muito bom para refletirmos sobre a ética, a moral,sobre ajudar o próximo.A ética é muito importante em todos os momentos da nossa vida, em casa, no trabalho,em um grupo de amigos.O melhor é sempre fazer o bem, ajudando ao próximo sem querer nada em troca apenas a satisfação de ver a pessoa bem.Usar a razão e coração, fazendo sempre o que acha certo.
Ariely Simões Campos 2v5.
Colégio Estadual.

Tauana C. disse...

-
"O CORPO" - Uzamos o corpo como uma "ferramenta" seja no trabalho, na escola, na vida. O homem há algum tempo o utilizou como uma ferramenta de sofrimento, seja para pagar os pecados, ou sentir prazeres. Hoje é raro ver isso, mais ainda há quem uze o corpo como uma ferramenta barata, na minha opinião temos de uza-lo sendo como: alma, força, prazer... Com sabedoria. Deus nos deu um corpo (acredite quem quiser), para que possamos fazer o que DESEJAMOS, porém temos de pensar nas conseguencias.
COLÉGIO ESTADUAL, ALUNA TAUANA CRISTY B. SANTOS - TURMA 3M3

katia F. disse...

Este Texto da para nos o segnificado do corpo, mostrando para nos que o corpo não é só aquilo que vemos e tocamos,é além disso nos somos de corpo e alma, mas nem todas as pessoas sabem disso como eu também não sabia direito.
Desdo séculos passados até hoje tem certas religiões que dizem que o corpo era uma grande preocupação para eles pois, "O corpo era como objeto do pecado" para os homens, porque eles pensavam em fazer coisas que não valorizavam o corpo,sempre fazendo coisas sem pensar so por institos.
Aluna-Katia V. Falcão, Colégio Estadual, Turma 3M2.

Anônimo disse...

o texto mostra varias ideias e pensamentos que surgiram sobre o corpo em varias epocas, pensamentos como a autoflagelaçao, pessoas que achavam ou acham que o importante e salvar a alma nao importando os padecimentos corporais, ou pensamentos como que o corpo é inferior ou objeto de pecado, que apesar dos anos, ainda existem hoje.

MARIANA

Colégio Estadual turma; 3m3

Anônimo disse...

O texto relata como a sociedade de hoje trata o corpo em relação da alma ou mente, colocando limites entre eles, se esquecendo que para o corpo funcionar bem a mente tem que estar em perfeito estado, pois é atraves dela temos os movimentos certos sem ao menos pensarmos para fazermos, parece que é altomático mas não é, porque quando uma pessoa sofre um acidente e acaba lesionando a parte da cabeça, pode ficar com sequelas graves, perdendo os movimentos de certos membros do corpo... Assim como no período colonial, os padres faziam os escravos virarem católicos se preocupando somente com a alma deles esquecendo-se que para a alma estar bem o corpo também precisa estar, fazendo eles passarem por padecimentos que eram considerados normais para obterem a alma salva.


Quelita Rebeca

Colégio Estadual turma; 3m3

Leanndro disse...

O texto nos mostra várias ideologias e pensamentos referentes ao surgimento das concepções do corpo, há tempos atrás, pensamentos primitivos julgavam o corpo de uma forma pecaminosa, até mesmo como uma arma contra o próprio homem.
Minha Opinião é que deve a ver um consenso entre corpo e mente, para que nenhum seja limitante ao outro, deve a ver um equilibro entre corpo e alma.

Aluno: Leandro Soares. 3M3
Colégio estadual do Espírito Santo

Judá disse...

O corpo , uma maquina perfeita que através dos anos vem evoluindo cada vez mais , a varias definições para se explicar o desenvolvimento e o surgimento , mais o que seria dele sem uma alma , o corpo esta ligado a alma assim como a alma ao corpo , mais se pararmos pra pensar existe um com maior importância do que o outro , por muito tempo as pessoas achavam que o corpo ligava os pecados a alma ,como uma condutor e que a alma era o maior objeto de pureza . A nossa alma e muito poderosa nos da o Don da consciência para sabermos distinguir o que e certo e errado , bom e mal , mais nada disso seria possível sem um corpo para sentir e vivenciar as duras lições da vida . Afinal de contas e errando que se aprende.

ALUNO: Judá Ben-Hur De Oliveira
TURMA: 3M2

Larissa Costa disse...

O texto aborda sobre a separação do corpo físico e de sua alma, já que ela não é material ,tambéem fala que sabemos o que é um corpo e que sabemos distinguir pela consciência de suas sensações .Fala que ele não é perfeito e passa por mudanças, como na religião, como na época dos Jesúitas que eles só queriam salvar suas almas e não se preocupavam com o corpo, achavam que ele era uma coisa sem valor, ensinando seus costumes pra salvar sua alma, e tambéem fala algumas idéias de Sócrates e sobre filosofia Medieval.

Larissa P. Costa
3M1 ( colégio estadual)

Anônimo disse...

muito legal texto
inclusive das parabolas


:/

Anônimo disse...

e certa forma o texto nos mostra como o ser humano vem evoluindo em termos culturais. Antigamente o corpo era taxado como objeto de pecado, mas ninguem , se conscientizava de que o corpo so age quando desejamos que aquilo aconteça, "penso logo existo".
Mais apesar de todas as evoluções ainda existem coisas do tipo que massacrem o corpo por pensar que ele é o culpado, que o corpo nos faz pecar, errar. Não é o corpo e sim a nossa vontade que nos leva a fazer algo que e julgado como errado.

Virgínia V. Scalzer - 3M3

Caio Miranda disse...

O corpo esteve sempre sujeito a castigos, sendo o calsador de toda a 'maldade' do homem, a alma foi sempre exaltessida. De acordo com o texto muitos se preucupavam mais com a alma do que o proprio corpo em si, ou seja, o corpo era o alvo, esquecendo que é o nosso pensamento que nos leva aos nossos atos, já que nos não vemos a alma, temos ela então como ser superios devida a nossa cultura em si.

Anônimo disse...

O texto fala sobre um corpo físico,também fala que sabemos,o que e um corpo e que sabemos distinguir pela alma,temas ela então como ser superios devida a nossa cultura em si.Quando o corpo é visto dessa forma o homem esquece-se de que a maioria das coisa que ele faz ou é por instinto ou por vantade sua de seu proprios pensamento.

Anônimo disse...

Anônimo disse...
23 de fevereiro de 2010 21:02
O texto fala sobre um corpo físico,também fala que sabemos,o que e um corpo e que sabemos distinguir pela alma,temas ela então como ser superios devida a nossa cultura em si.Quando o corpo é visto dessa forma o homem esquece-se de que a maioria das coisa que ele faz ou é por instinto ou por vantade sua de seu proprios pensamento.
maxoel da silva junior 3m3

ThiagoME disse...

O fato de termos desejos, e que não devemos discriminar o nosso próprio corpo,
não indica que NÃO devemos ter CONTROLE de nossos desejos.

O CORPO DEVI SER CONTROLADO,
e somos imperfeitos sim, e que temos fraquezas as quais nos levam aos vícios.
E como aprendemos na própria filosofia:
Vício? Algo Ruim que traz infelicidade.
Equilíbrio? Algo bom que traz felicidade.

Um exemplo de que somos imperfeitos é o simples estado do Mundo e da sociedade atual que não consegui resolver seus problemas que parecem aumentar cada dia mais, algumas pessoas até mostrando-se impuras e não levando sua vida, o seu corpo, em consideração, cometendo atos de autoflagelação devido ao seu desequilibro, exemplos disso muito nítidos são os Viciados em drogas.

Fatos como esses me levam a crer que somos sim imperfeitos, devemos ter
controle sobre nosso corpo, já no caso do desejo carnal, o qual leva a restrições em varias religiões, realmente é algo de religião e filosofia ultrapassadas. Desde que tal também tenha equilíbrio.

Deixo a minha mensagem. Não devemos pensar que somos imperfeitos? Que não devemos ter controle sobre nosso corpo? Pegue jornal, leiam, filhos matam pais, pais matam filhos...

Quanto a CONSCIÊNCIA, recebo-a como dádiva e um dom precioso que todo ser humano têm e deveram cultivar! Ela que nos livra de muitos atos que seriam prejudiciais ou a nós mesmo, ou ao nosso próximo. Mesmo assim, devi ser trabalhada para que não se torne um Vício, o qual considero no caso dos monges.

Realmente deixo o que penso sobre o corpo. Sobre o meu corpo.

Thiago Moreira Do Nascimento
3 M 1

ThiagoME disse...

www.thiagosky.blogspot.com

para mais detalhes do comentário, e do seu foco.

Rayza Souza disse...

O texto diz que sabemos que temos um corpo e podemos distinguir algo e ter idéia do que seja o mesmo na nossa mente e que a consciência só existe por causa de um corpo e suas sensações.E fala tbm que durante séculos o corpo está sendo separado da alma.O texto revela tbm que o corpo é considerado um objeto de pecado do homem, e com isso muitas vezes há autoflagelação.

Rayza Souza ;)
3M3 (colegio estadual)

dandara disse...

O corpo é um assunto que abrange muitas duvidas e conceitos, pois depende da visão que cada um interpreta o mesmo.
Para a igreja o corpo é visto como a fonte máxima de pecado e deve ser evitado ao Maximo para preservação da alma, e acabam se conformando com a pobreza, a fome ,e dizem que tudo isso é para saciar a ‘’carne’’.Já para outros o corpo é algo tão importante que algumas pessoas fazem um certo ‘’culto’’ ao corpo .
O corpo,a mente,e a alma estão ligados um ao outro, mas as pessoas acabam separando esse conjunto com seus julgamentos e concepções de que precisam mais de um e menos do outro. Não adianta agradar o corpo e prejudicar a mente, nem querer preservar a alma sem cuidar do corpo, pois ambos chegaram juntos e necessitam de ficar juntos.

DANDARA SILVA CABRAL
3M2

ARLINDO LINDO *_*

Aline Pinheiro 2M1 disse...

Na parábola dos monges...
Em minha opinião o jovem só quebraria o voto se a deseja-se quando ele a carregou no colo,ele só tinha ajudado a moça para não deixar ela passar o rio sozinha.
Já o amigo dele que a negou ajuda quebrou o voto. Ele ñ a tocou mais já pensou em que poderia acontecer se a toca-se, ele pode não ter quebrado o voto de uma forma de se visualizar, mas quebrou por ter ficado pensando nela por um bom tempo.

As vezes as pessoas nos julgam da maneira errada por coisas que fazemos que nem são tão grave como elas dizem..
As coisas que o nosso corpo faz só são impuras ou vista de forma errada na cabeça de quem já tem a mente maliciosa.

No texto...
O texto fala de acomodo de algumas pessoas por acreditarem em outras vidas
Nenhum corpo aguenta o sofrimento de falta de comida de alto flagelo ou até mesmo muito trabalho. Pois o corpo não é um objeto e sim uma “estrutura” que tem sensores
Pois sentimos dores, alívios e outros mais sentidos do corpo.
Basta não aceitarmos o ruim, ou o mais ou menos e acreditar que podemos conseguir o melhor utilizando nosso corpo.

Anônimo disse...

O texto nos revela um impasse que existe entre corpo e alma.
Por vários anos a idéia de corpo foi vista como algo que não era bom, algo pecaminoso e que deveria ser contido de qualquer maneira, mesmo que fosse de modo prejudicial à própria vida humana, como a autoflagelação. E esse modo de ver persiste nos tempos atuais, muitas vezes não com a autoflagelação, mas sim quando uma pessoa se vê em uma situação de difícil resolução e se contenta acreditando que será recompensada em outra vida.
Com esse modo de pensamento dá- se a entender que a alma seria algo superior, o único modo de ter um pós-vida melhor. Algo que em minha opinião não é verídico, pois só temos a consciência de certas coisas devido às sensações que o nosso corpo nos proporciona. Portanto, não há um superior ao outro, corpo e alma são dependentes um do outro para sobrevivência de todos.

Colégio Estadual do Espírito Santo – Tatielle Rocha, 3M3.

Victor Models disse...

O Corpo x Alma
Para mim o corpo e a alma são duas coisa ligadas que ao mesmo tempo se separam.
O corpo ele é muito traiçoeiro, o espirito ele pode ser tanto bom para o corpo como tambem pode ser ruim. A vida muitas vezes não tem respotas, e as vezes tem e o ser humano não encherga. Temos que saber muito bem controlar nosso corpo, ele é mto traiçoeiro,muita das vezes ele é mais forte que nosso espirito, e quando ele vence nosso espirito, as consequencias, vao tantu para o corpo e o espirito. EX: O Desejo carnal, muita das vezes é dificil conter, mesmo as vezes que você nao pode fazer aquilo, mais o seu corpo quer mais aquilo do que seu espirito pode controlar. Entao viva a vida sempre pensando no amanhã.Não precisa pensar que o mundo vai acabar amanhã, lembreçe para muitos a vida não acaba só aqui, existe vida após a vida, Creia em Deus!

altemar disse...

O TEXTO mostra,que muitas pessoas acham que o corpo é uma coisa suja cheia de defeitos e pecado, e que a nossa mente é pura.
Mas o nosso corpo só faz o que nossa mente quer,
sendo assim não devemos pensar que um é melhor que o outro pois os dois precisam um do outro para
sobreviver.

ALTEMAR disse...

o texto mostra,que muitas pessoas acham que o corpo é uma coisa suja cheia de defeitos e pecados e que a mente e pura.
mas o nosso corpo só faz o que nossa mente quer,
sendo assim não devemos pensar que um é melhor que o outro, pois os dois precisam um do outro para sobreviver.
Altemar :3M2

Magreson 3m3 disse...

O texto fala que nosso corpo é um objeto do nosso cociente tudo que nos fazemos é graça a ele (cociente).
Nos tempo de hoje nos usamos o corpo de forma errada por que agimos só com o corpo e não com o cociente, exemplo disso é a prostituição onde a mulher ou o homen fazem sexo por troca de dinheiro . Será que quando ele usa seu corpo com objeto sexual para outra pessoa, ele esta agido com a mente ou por dinheiro.
Hoje em dia o estado físico prevalece sobre o mental exemplo: Se o cara rouba seus pertence, é seu corpo que manda e não seu cociente até por que o físico é uma forma pecadora segundo a Igreja.
Então corpo e mente deve andar juntos (uma pensa e a outra faz).

Ana Caroline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Caroline disse...

O texto retrata que há muitos anos a traz, eles acreditavam que a alma, consciência ou mente era “o centro” e não o nosso corpo. Alguns acreditavam que o corpo era algo impuro e pecador, assim fazia alto flagelo, para eles isso era um modo de castigo para o corpo. Padres acreditavam que o seu dever era salvar só as almas das pessoas, mas com tempo perceberam que era o corpo “o centro”, a mente só percebe as reações do mundo quando o corpo reage sobre elas, como diz o texto: “a consciência só existe por causa do corpo e as sensações que ele proporciona.”.
Eu acredito que o corpo seja o centro, mas sem a mente o corpo não é quase nada, vamos supor que eu pense em algo que não seja certo, mas eu esteja com vontade fazer, meu corpo só reagirá caso minha mente esteja disposta a fazer isso, muitas das vezes não reagimos simplesmente por que o nosso corpo quer, é como se a nossa mente mandasse no corpo (esse é o caso de quem pensa antes de agir – como eu).

ANA CAROLINE BANDEIRA CHAGAS 3M1

ANTONIO PATRICIO QUERES NETO - 3M1 - COLEGIO ESTADUAL disse...

O corpo vem sendo associado ao longo dos anos a assuntos como a alma, a mente, a ciência, a religião, enfim, a assuntos que marcaram as época; e em nossa era, o corpo vem sendo visto como algo físico, palpável, objeto de desejo, ou seja, a população tende a seguir um padrão de beleza, de peso, de pele, de roupa, para viver ”bem” em sociedade, e as pessoas tem aceitado esta imposição da mídia, e dado tudo em troca do corpo perfeito, do peso ideal, do cabelo dos sonhos, e tem esquecido dos valores, herdados pela família; o amor ao próximo já ñ se vê mais, solidariedade, humanidade, o que importa agora é o corpo físico, o que as pessoas vão achar de mim; as pessoas hoje vivem em volta de suas quatro paredes, e o mundo que se “exploda”.

Rebeca Cordeiro disse...

Este texto mostra que o corpo e alma não teriam sentido um sem o outro, que só percebemos as coisas ao nosso redor, devido a esta percepção. Mostra também a concepção do corpo por algumas religiões. Essas seguem a doutrina de que o corpo é impuro, é a maior forma de pecado e por isso deve ser castigado com a prática do autoflagelo.Essa prática é percebida atualmente, como o modo precário de algumas pessoas levarem a vida.
A parábola mostrada no texto revela que o pecado está no pensamento da pessoa.
O filósofo a qual foi citado no texto, mostrou que em algumas épocas o corpo era castigado por seus pecados, com suplícios.
Nos dias de hoje, o poder soberano deu lugar ao poder disciplinar, com o objetivo de torná-lo (este) obediente.
O texto encerra enfatizando a complexidade do corpo colocando a consciência e os sentimentos como mistérios jamais entendidos, ocasionado por suas mudanças repentinas.




Rebeca Cordeiro 3M1

Rebeca Cordeiro disse...

Texto acima, refere-se a aluna Rebeca Cordeiro da Silva, da Turma: 3M1 do Colégio Estadual


Vitória - Espírito Santo

Jessica Fernanda disse...

O texto fala que muitas pessoas não sabem o que realmente o corpo significa para nós,atualmente as abordagens sobre o corpo nos lembram muito o passado,a religião antigamente,que trabalham com o conceito entre o corpo material ou físico e uma existência não material,entendida como alma.Fala que podemos distinguir as coisas,porque vemos,pela idéia que temos em nossa mente,e porque podemos perceber pelos sentindos corporais.Ou seja a mente só existe porque temos sensações que o corpo nos proporciona.
Nos mostra também um grande erro da maioria das pessoas que é acreditar que o corpo é imperfeito,impuro e deveria ser controlado a qualquer preço,e ao pensar assim acham que fazendo a prática do autoflagelo serão perdoados por seus atos,e recompensados.
Já atualmente isso acontece quando uma pessoa se conforma com o sofrimento,a fome,falta de moradia,de tratamento médico,acreditando que serão recompensados em outra vida.
E sobre os monges,acontece muito em nossa vida,no nosso dia-a-dia essas situações,as vezes fazemos ou deixamos de fazer algumas coisas por obrigação,e quando paramos para pensar vemos que garregamos culpas,carregamos pesos enormes por isso.

NOME: JÉSSICA FERNANDA DE JESUS DOS SANTOS
TURMA: 3M1

pedro pereira disse...

O texto fala de varias visões que podemos ter do corpo, tanto na parte filosófica quanto na religiosa, tanto na parte física quanto na alma, na consciência.
Fala do corpo na parte filosófica que é quando percebemos em nossa volta pelos nossos sentidos as coisas que podemos ver e ter a idéia que isso que vimos existe. E na parte religiosa fala do autoflagelo que as pessoas praticam em algumas religiões até hoje sem se importar com o corpo.
Na historia também tem questionamentos do corpo que mistura o corpo físico com a alma, mais na parte religiosa, fala dos padres que se importava com a salvação das almas dos escravos para salva-las convertendo-os ao catolicismo.
A filosofia de Sócrates que é citada fala que o corpo não é importante e a alma sim. Como se o corpo necessita-se da alma.
Fala do pecado da carne na época medieval que eles se preocupavam com o corpo, e com os pensamentos sobre sexualidade que tinham que estar sempre atentos.
Achei muito interessante a parodia dos dois monges cristãos. Que apesar de ter feito os votos de castidade, um monge ajudou uma moça a atravessar o rio que estavam passando sem se comprometer com os votos, como se fosse uma coisa que aconteceu mais passou, e não se lembrava mais que tinha tocado na moça, já o outro que ficou com receio de ajudar a moça para não quebrou os votos que era de jamais tocar em uma mulher, ficou pensando no que tinha acontecido apesar do outro já ter esquecido.
Na parte que fala assim, “penso, logo existo”, achei bem interessante porque fala que não temos certeza se temos um corpo mais temos a duvida que é um pensamento e por ele sabemos que nos existimos uma coisa levando a outra.
Voltando lá na parte da historia temos no texto uma outra visão do corpo na historia que é o poder soberano que o corpo sofre com suplícios e penas. E depois desse do poder soberano veio o poder disciplinar, que tentou deixar o corpo obediente, útil e produtivo por meio do trabalho. Daí foram criados as organizações disciplinadoras, a prisão, a fabrica a escola e o hospital atendendo as necessidades do corpo.


Pedro Pereira - 3M1 - Colégio Estadual

Anônimo disse...

O texto aborda que antigamente o corpo para as pessoas era fruto de pecados e maldades.
Pensavam que a alma não fazia parte do corpo, então deveriam salvar sua alma.
Mas hoje em dia sabemos que a alma faz parte do corpo, por isso conseguimos distinguir o que vemos, o que fazemos e o que ouvimos.

Colégio Estadual - Wendy Decothé - 3M3

Anônimo disse...

A parábola é muito interessante para podermos entender o texto, pois fala do corpo e a alma, e um “depende” do outro para existir, tanto um quanto o outro são objetos de pecado. Para Sócrates, por exemplo, o objeto de pecado maior é a mente (alma) porque é aquela que “controla” o corpo, já para Santo Agostino o corpo era objeto de desejo maior porque a “carne” era o corpo de desejo e por isso era preciso estar sempre atentos. E é isso que torna o corpo e a alma foco de uma preocupação constante nos tempos de hoje.

Colégio Estadual - Nathalia Martins - 3M1

Marcelo disse...

O texto nos revela que dês de muito tempo atrás o corpo está sendo “separado da alma”. De acordo com o texto alma é imortal. Quer dizer, quando o corpo que ela habita durante sua passagem sobre a Terra estiver destruído, ela não será atingida por essa mudança, ou seja, ela não vai ser destruída junto com o corpo.
O corpo foi dado por Deus a nós, ele é o templo do Espírito Santo de Deus (desde que você busque isso). Ele nos deu esse corpo para que cuidássemos dele e fizéssemos o agrade a ele.
O corpo é tão importante quanto à alma, mas quando o corpo é visto da forma relatada no texto o homem faz por não saber o que está fazendo ou por ter que fazer de qualquer jeito.

Marcelo O.Santos - 3M1
Colégio Estadual

Rayane disse...

O texto relata um assunto pouco comentado no dia-a-dia por ser falado de maneira incorreta e vulgar.No entanto,este texto nos ajudar a refletir claramente e de maneira respeitável.O nosso corpo não é só feito por parte visíveis,é compsta tbm por partes que são poucos visíveis.Este assunto nos faz exergar que o nosso corpo deve ser visto de uma meneira orgulhosa,e não com vergonha,e sim termos dedicação de todos os dias podermos ter o nosso corpo,pode até não ser nas melhores condições,mais devemos ter orgulho assim mesmo.

Aluna: Rayane G. Santos - Turma: 3M2

Loyαshα ★! disse...

Comentário postado no blog

http://ashitanotetsugaku.blogspot.com/

Paola Siqueira disse...

http://psiqueira.blogspot.com/

pra mais informações .

Jéssica Feu disse...

O texto nos mostra várias ideologias e pensamentos referentes ao surgimento do corpo, há tempos atrás, pensamentos primitivos julgavam o corpo de uma forma bem diferente. Até mesmo para certas igrejas que idolatram o corpo. Nós sabemos que temos um corpo e podemos distinguir algo e ter idéia do que seja o mesmo na nossa mente e que a consciência só existe por causa de um corpo e suas sensações.

Jéssica Feu

3M2

vini disse...

No mundo de hoje, impera a regra do ver e do ser visto. Com isso, homens e mulheres não querem apenas viver mais, e sim ter, aparentar, manter um corpo jovem, "saudável".

Hoje, a vaidade praticamente se tornou uma obrigação civilizada, que atinge até mesmo as crianças. Antigamente, o homem podia ser desleixado com o corpo e ao mesmo tempo ser vaidoso da sua moral e do seu intelecto.

A alma é a sede das emoções, das paixões, dos apetites, dos desejos humanos; é a sede do "eu" humano e não possui substância física ou espiritual e está associado diretamente ao espírito humano, porém, faz parte do corpo humano; o Corpo é a sede material do homem; palpável, limitado as leis da natureza; é a substancia física que por meio dele mesmo nos coloca em contato direto com o mundo físico por meio dos cinco sentidos corporais: audição, visão, olfato, tato e paladar. É por meio da alma que nos relacionamos, nos expressamos, com o outro.

TURMA:3M2
GRUPO:Jessica S. de Oliveira;
Andressa Lírio;
Hygor Souza.

Anônimo disse...

Meu pensamento sobre o texto é de que muitas pessoas acham que o importante mesmo é a aparencia e a beleza somente se preocupando com o corpo,mas o primordial é a alma. Não importa se a pessoa é bonita ou feia,gorda ou magra o essencial sua realização profissional,familiar e pessoal.

Anônimo disse...

O texto nos mostra uma visão de que possuímos um corpo com uma parte distinta dele que podemos chamar de alma,sujeito,consciência ou mente.As religiões tratam o corpo com algo inferior à alma, que é o principal objetivo para ser salvo, mas esse pensamento é tomado como um erro corriqueiro.Existiram épocas em que certos pensadores tomavam mais preocupações com a alma,outros com o corpo,mas algo que podemos concluir é que o corpo é um mistério até porque não podemos dar uma definição de alo que muda constantemente, não existindo também controle de pesquisas que estudem a interferência das vontades com os processos químicos e biológicos.Os castigos eram antigamente aplicados diretamente no corpo para tentar a correção/consciêntização do individuo,cito o exemplo do esquartejamento de Tiradentes onde o seu corpo foi penalizado, logo apóes tivemos a criação das quatro instituições modernas disciplinadoras,afim de tornar útil e obediente as pessoas.Mas sabemos nós que estas instituições não vêm tendo muito sucesso,até mesmo pela falta de vontade destas pessoas em se corrigir,mas enfim, um pensamento definitivo e conclusivo a cerca da cisão de corpo e alma está longe de ser descoberto.


Jessielle 3M2

Anônimo disse...

O texto nos mostra uma visão de que possuímos um corpo com uma parte distinta dele que podemos chamar de alma,sujeito,consciência ou mente.As religiões tratam o corpo com algo inferior à alma, que é o principal objetivo para ser salvo, mas esse pensamento é tomado como um erro corriqueiro.Existiram épocas em que certos pensadores tomavam mais preocupações com a alma,outros com o corpo,mas algo que podemos concluir é que o corpo é um mistério até porque não podemos dar uma definição de alo que muda constantemente, não existindo também controle de pesquisas que estudem a interferência das vontades com os processos químicos e biológicos.Os castigos eram antigamente aplicados diretamente no corpo para tentar a correção/consciêntização do individuo,cito o exemplo do esquartejamento de Tiradentes onde o seu corpo foi penalizado, logo apóes tivemos a criação das quatro instituições modernas disciplinadoras,afim de tornar útil e obediente as pessoas.Mas sabemos nós que estas instituições não vêm tendo muito sucesso,até mesmo pela falta de vontade destas pessoas em se corrigir,mas enfim, um pensamento definitivo e conclusivo a cerca da cisão de corpo e alma está longe de ser descoberto.


Jessielle 3M2

Lorenza Feijó disse...

O corpo sempre foi objeto de curiosidade por ser uma palavra complicada e misteriosa. Esse fato levou com que cada área do conhecimento humano apresentasse possíveis definições para o corpo como seu objeto de estudo. O texto mostra várias idéias sobre o corpo, há muitos anos atrás, muitos viam o corpo como uma forma de pecado contra o próprio ser humano, devido aos desejos incontroláveis. Em minha opinião, o corpo, a mente e os desejos devem estar em perfeita sintonia, sempre havendo um equilíbrio entre eles para que o ser humano possa controlá-lo.

Lorenza Feijó disse...

O corpo sempre foi objeto de curiosidade por ser uma palavra complicada e misteriosa. Esse fato levou com que cada área do conhecimento humano apresentasse possíveis definições para o corpo como seu objeto de estudo. O texto mostra várias idéias sobre o corpo, há muitos anos atrás, muitos viam o corpo como uma forma de pecado contra o próprio ser humano, devido aos desejos incontroláveis. Em minha opinião, o corpo, a mente e os desejos devem estar em perfeita sintonia, sempre havendo um equilíbrio entre eles para que o ser humano possa controlá-lo.

Anônimo disse...

Antigamente tinha-se uma visão só do "corpo matéria", para os povos antigos não existia o não-material.E havia uma concepção de que o corpo representava o impuro, o inferior, o imperfeito.
Na época do Brasil colônia o importante era a salvação da alma dos escravos, nad era comparado como ter a imortalidae de uma alma.
Este conceito sobre o corpo não é bem assim,o corpo também expressa nosso sentimento.


Yasmin 3m1
Colégio Estadual

Thais Lauer disse...

O corpo estabelece um perímetro com a mente, relacionando alma e físico.

O corpo é a maior e a melhor ferramenta que já se foi feita e criada, ela ainda se torna melhor quando se junta a mente, portando podemos considerar que corpo e mente quando se juntam formam apenas um, como se tivessem sido feitos um para o outro.

A humanidade necessita do corpo para trabalhar,
EXISTEM ALGUMAS ENTIDADES QUE USAM O CORPO COMO UMA FORMA DE RESPEITO AO SEU “DEUS”.
Mas o que devemos saber é que o corpo é o equilíbrio com a natureza, assim fazendo que o corpo se adapte com a evolução.

Logo, com isso trazendo uma vida mais longa para com o corpo

3M1 - Thais Mendes Lauer

Juliana disse...

Ao longo dos anos o corpo humano foi considerado um objeto misterioso que não se entendia ao certo de seus sentimentos, pensamentos e modo de agir. O corpo é um assunto que abrange dúvidas e conceitos diferentes; considerados por muitos uma máquina perfeita e para algumas religiões uma fonte de pecado. O ser humano tem defeitos e qualidades, e temos que nos adaptar uns aos outros para vivermos em sociedade.

Juliana da Chaga Venâncio
3m2

Gabriel Monteiro disse...

O texto "O corpo" cita de forma geral os pensamentos de diversos filósofos e religiosos com diversos significados para denominar o que é corpo. Exemplo disso é Descartes que dizia que o corpo é uma máquina que trabalha em conjunto, já a igreja dizia que a carne era o principal motivo para o pecado.

3m1 - Gabriel Monteiro

Pamella Jureves disse...

Vivemos hoje em uma época, em que a maioria das pessoas cultuam ao seu próprio corpo. No passado ocorria o oposto, preocupava-se muito com a alma e pouco com o corpo. Pensasse que o corpo e a alma não tem ligação, porém é um pensamento extremamente arcaico, não tem como definir qual é o mais importante. Para que possamos viver em um equilíbrio precisamos ter o discernimento entre as prioridades corporais e espirituais, pois um depende diretamente do outro.

3M2

Anônimo disse...

EU ADREDITO QUE MEN TODAS AS PESSOAS TEM DOMINI DO SEU PROPRIO CORPO MEN O DOMINIO DA SUA MENTE.PORQUE TEM MUITAS PESSOAS QUE VAO PELE CABEÇA DOS OUTROS.

LUCIANA
3V1
ESTADUAL

caio disse...

O corpo esteve sempre sujeito a castigos, sendo o calsador de toda a 'maldade' do homem, a alma foi sempre exaltessida. De acordo com o texto muitos se preucupavam mais com a alma do que o proprio corpo em si, ou seja, o corpo era o alvo, esquecendo que é o nosso pensamento que nos leva aos nossos atos, já que nos não vemos a alma, temos ela então como ser superios devida a nossa cultura em si.

CAIO MIRANDA - 3M3

Anônimo disse...

O texto revela que o corpo e a alma aparentam ser coisas distintas.
No período colonial brasileiro o corpo não tinha tanta importância, assim como salvar as almas dos escravos,pois para os padres os padecimentos corporais eram normais e sem importância e que valia mais apena converter os escravos ao catolicismo para salvar suas almas.
Hoje em dia ainda existem pessoas que se “sacrificam” justamente por ter um pensamento mais antigo.
Já o corpo em algumas religiões ele é visto como “objeto do pecado” do homem.
Em outros casos ele é visto como inferior e que permanece como mistério.
Porém precisamos entender que para estarmos bem é preciso que o corpo e a alma estejam em conjunto um com o outro.

Thais Blanck Martins 3m3
Colégio Estadual.

hello disse...

O texto relata vários tipos de pensamentos e opiniões. Às vezes situações comuns não vêem em nossa cabeça, assim achamos que pessoas são diferentes de nós, mas basicamente somos iguais.
Na aula de hoje, sobre o mesmo assunto, o professor passou um vídeo em que certa pessoa falava sobre o pensamento do filósofo MICHEL MONTAIGNE, e dizia que nós só temos problemas por que nós pensamos, e que sempre estamos em constante “guerra” com nosso corpo e sempre estamos reclamando dele por suas formas e não satisfeitos com ele, e que até sentimos vergonha do próprio.
MONTAIGNE era o único filósofo da sua época que retratava o corpo. Os outros buscavam assuntos mais falados na época, e ele relatava o seu próprio corpo e suas experiências no dia-a-dia.
Heloiza Alves Reis, 3v1, Colégio Estadual.

Rosana disse...

Esse Texto fala revela que por muito tempo o corpo vem sendo separado da alma. Muitas religiões acreditam que o corpo seja um "instrumento de pecado" por isso acontece o flagelamento.
O texto fala também da importância do corpo para a nossa consciência, Porque sem o corpo não teríamos nenhuma consciência. O homem há algum tempo o utilizou como uma ferramenta de sofrimento seja para pagar os pecados, ou sentir prazeres. Hoje é raro ver isso, mais ainda há quem use o corpo como uma ferramenta barata.

Rosana de Souza
3ºv2
Colégio Estadual

Luiz Feijó disse...

O texto " O CORPO" nos dá uma de que ocupamos um lugar no espaço. Fala sobre as coisas que foram se desenvolvendo com o tempo, usamos nosso corpo como uma ferramenta de trabalho ou até mesmo de prazer para nos satisfazer de uma forma, mesmo com essa evolução muitas vezes culpamos ou maltratamos nosso corpo por coisas que ele nao tem nada ver .. o corpo, a mente , a alma , estão ligados um ao outro.

Luiz Feijó 3m2

Rafaela Urbano disse...

O texto retrata o teocentrismo na Idade Medieval, onde Deus se estabelece ao centro de todas as vidas humanas, pelas quais, a base de torturas, se ‘santificavam’ elevando o seu sofrimento carnal á glória ao espírito. Ao longo do tempo, com o Renascimento, o homem passou a ter conhecimento de seus atos, e começou a retomar raízes da Idade Clássica, onde o seu corpo era a sua perspectiva de vida. Já atualmente, na Idade Contemporânea, o homem por um todo, vem agregando valores repentinos, que com a modernidade e a praticidade de hoje fazem com que o individuo não tenha uma própria identidade ideológica e social.

Rafaela Urbano. 3v1

Colégio Estadual do Espírito Santo.

twolife disse...

É um absurdo pensar que em pleno século XXI ainda existem pessoas que não se preocupam com o sofrimento do corpo e somente na glória da alma. É fato que todos devemos sim nos preocupar com nossa alma, e o que será dela depois que morrermos, mas nem por isso precisamos sofrer como escravos, maltratando nosso próprio corpo como sacrifício, pois não é assim que ganharemos nossas vantagens depois da morte. O corpo muitas vezes é visto como objeto de pecado, porém não podemos generalizar isso, porque podemos usar nosso corpo para muitas coisas, entre elas, por exemplo, adorar a Deus. Mostra-se também que o pecado não esta somente no corpo, e sim na mente, porque o que levamos na mente é o que tira nosso foco e atenção de outras coisas muito mais importantes. E para existirmos na sociedade, não precisamos exatamente de um corpo, embora sem ele não vivêssemos, mas precisamos da mente e de nossos pensamentos e idéias.

Rúbia Rodrigues , 3v2 , Colégio Estadual do Espírito Santo.

Mi disse...

É realmente um texto muito bom, ele difere os vário tipos de 'corpo', o chamado corpo físico, e o corpo espiritual,foi dado o exemplo dos padre na época da colonização, que se preocupavam especificamente da alma, esquecendo do corpo, no caso dos escravos, eles eram deixados em situações precárias.NA questão da história inlustrativa, o monge que deixou a mulher para tráz estava se preocupando mais com o fato de o outro ter trangredido o voto que o própio,sendo totalmente hipócrita em realação ao que disse, pois o primeiro fez algo proibido de acordo com seu voto, mas não deu importância para a mulher, sendo que o outro em sua mente não tirava isso de sua cabeça...quebrando seu voto.

By:Michelle da Silva de Paula 2m4

Rafael3v4 disse...

Uma abordagem que está dando muita dor de cabeça, e a tal cisão entre o corpo e a consciência,pois eles são tão proximos,como so poderei saber de sua existência, naquilo que ver,tocar,como naquela frase de Descartes('Penso,logo existo').
Mas o corpo está sendo visto com maus olhos diante de algumas religiões,tanto que no período colonial brasileiro os padres so se preocupavam em salvar as almas, dos escravos.
o corpo e muito desejado,assim a sexualidade pode passar do corpo aos pensamentos.
Rafael r. 3v4
Colégio Estadual

Ester Barbosa disse...

O texto fala de um assunto muito bom, pois entendemos que o corpo e alma são tão ligados como os nossos membros, pois nem um deles pode viver se parado.
Por mas que as religiões só de enfatize a alma sabemos que ela não vive sem o corpo. Muitos hoje se cobram para ter o corpo perfeito o homem precisa ver o exterior vivermos de aparência e não só interior, pois para uma pessoa para ser relacionar ela precisa dos dois, um alma e um corpo “imperfeito” vive inferior aos padrões de vida da nossa sociedade isso leva a busca incansável pela “perfeição”. Mas só o que precisamos e esta bem, com os dois, pois eu sei muito bem o que você viver para mostra para a outra só aparência e viver para se esconder.

Lohayne Rosa disse...

Bem, gostei bastante do texto, ele fala sobre conceitos de filosofos antigos a respeito do corpo, o que eles achavam que representavem e se o corpo afetava de algum modo a vida espiritual deles e a mente. Hoje em dia sabemos que o corpo assim como a mente transmite todo tipo de sinais espontaneos, o que não dizemos pode ser compreendido no modo como agimos, ficando facil assim ligar a mente humana ao corpo.
Lohayne Rosa - 3v4
PS.: gostei bastante da parabola.

Leidiane Oliveira disse...

O texto mostra como o tempo é capaz de mudar os conceitos de corpo. Fala sobre o erro muitas vezes cometido de não se importar com o que acontece no seu corpo ou em volta materialmente, achando que é tudo normal e que a alma é mais importante que tudo, deixando para trás prazeres e necessidades básicas.
A parábola explica bem o que acontece quando você se priva de algo, aquilo fica na mente e é tão ruim quanto se tivesse feito.
No fim de tudo o corpo acaba sendo usado como meio para “domesticar” pessoas, fazendo com que obedeçam leis, com a ameaça de punições caso não sejam cumpridas.

Leidiane G. Oliveira
2V2 - Colégio Estadual

Igor Barcelos disse...

O corpo é algo muito curioso e misterioso, a muito tempo atrás as pessoas já estudavam muito sobre o corpo como mostra o texto as pessoas já tinha muitas curiosidades em saber qual é mais importante si a alma ou o físico, a parte religiosa procurando mais saber sobre o interior(espirtual do corpo)e os filósofos mais a parte física pra se envolver mais tarde no espiritual também.Uma das coisas que conclui é que um depende do outro tanto o corpo da alma como a alma do corpo.

Igor Barcelos 3m2

Anônimo disse...

Colégio Estadual do Espírito Santo

O corpo como dito no texto, na
antiguidade era tido como conseqüência e seu sofrimento não importava se sua alma estivesse salva; hoje em dia o corpo é um objeto de desejo onde sexualidade passa a ser estendida do corpo aos pensamentos, sobre os quais é preciso estar sempre atento. E até hoje o corpo em sua complexidade material permanece como mistério.

Karine 2v3

Anônimo disse...

O corpo como dito no texto, na antiguidade era tido como conseqüência e seu sofrimento não importava se sua alma estivesse salva. mas hoje em dia o corpo é um objeto de desejo onde sexualidade passa a ser estendida do corpo aos pensamentos, sobre os quais era preciso estar sempre atento. E até hoje o corpo em sua complexidade material permanece como mistério.

Karine 2v3

Anônimo disse...

Colégio Estadual do Espírito Santo

O texto nos faz refletir sobre o quanto nossa alma depende do corpo e o corpo da alma; Na antiguidade era mais valorizada a alma como se o corpo não existisse sem ela, mais isso não é o que acontece na realidade, o corpo está interligado à alma formando assim os seres humanos como seres pensantes e racionais, como seres que devem ser valorizados inteiramente; mais hoje em dia ainda existem pessoas que se “sacrificam” justamente por ter um pensamento mais antigo.

Bruna Lariane Soares Simonassi 2m7

Anônimo disse...

A visão que o texto nos passa, que o corpo esta distante da alma. Para algumas Religiões o corpo é visto como algo impuro, sem valor e que pode ser controlado.
Algumas pessoas pensa q devemos nos conformar com a dor, com a falta de saúde, violência e a falta de moradia...nós devemos usar o corpo para o prazer, força e não para o sofrimento.

Cintia Gusmão Fraga
Turma:3m2

juliana disse...

Sou uma seguidora dessa frase: “PENSO, LOGO EXISTO “acredito que o corpo seja mesmo uma extensão da alma; pois a alma sem um corpo não e nada e assim vice- versa. Para Sócrates a alma serve o corpo, portanto se houver algum pecado corporal entende- se que isso será cobrado na sua próxima vida. Acredito que ao morrermos em ‘”carne” não morremos em espírito, e que evoluímos com os erros de nossa alma porque nosso corpo não leva nada dessa vida, e que carregamos as coisas boas e as ruins no nosso interior.

the best disse...

Bom o texto diz como é imporrtante termos conciencia do que fazemo é bom ou ruim pra nós mesmos e naum pensar no que os outros dizem se é certo ou errados , temos nossa conciente pra fazer isso por nos .

Tamiris Demoner disse...

O corpo e a mente se completam, pois formam um ser vivo.
Em muitas situações o corpo é usado como um objeto, em que o ser humano não está satisfeito com alguns detalhes e o modifica, só por que a sociedade dita que devemos ser de tal forma, caso contrário seria inferior aos outros. Outro aspecto relacionado ao corpo, são as pessoas que não se cuidam, não se valorizam fisicamente, acreditam que serão recompensadas em outra vida.
Com isso, podemos observar que existe o corpo vaidoso que se preocupa em estar bem fisicamente na sociedade e o corpo descuidado que se preocupa com a alma, sua mente e seu espírito.

Tamiris Demoner, 3V2, Colégio Estadual.

Brunella disse...

A história dos monges é um texto interessante que acaba passando uma mensagem não só pelo texto corpo mas para outras ocasiões.
O texto corpo nos revela como a mente, o pensamento das pessoas era diferente de hoje em dia e como foi mudando com o passar do tempo, pois tudo que se pensava no corpo logo era associado com a insatisfação e a punição que se deveria ter, pelo corpo estar passando seus devidos instintos ou seja lá o fosse.
Achei ótimo o texto por mostrar como o corpo era visto antigamente.

Brunella Grijó - 3V1

mimihtonacrepusculo disse...

É verdade, estamos sujeitos ao corpó e a alma mesmo que não percebemos. O texto essa questão que estamos acorrentados pelo bem estar da sociedade. Talvez quando vemos algo, distiguimios aquilo se é bom ou ruim. Isso só existe pelas nossas reações que as vezes nem a alma ou corpo pode diferencia. como a beleza as vezes poruma espinha se quer ficamos irritados. O corpo transbora alma e alma transborda o corpo. Talvez precisemos dos dois!
Iasmin Colégio Estadual 3v1

JCB disse...

O texto muito interessante por si só, nos lava a ver o nosso “Eu” de uma forma diferente, e nos faz questionar a existência de dois corpos unidos em um só, mas ainda sim “distinto”.
A divisão do corpo (alma) e do corpo (matéria) tem suas controvérsias, pois ainda que sejam “dois” corpos, eles necessitam um do outro para que existam e isso os tornando em um só.
No meu ponto de vista essa divisão entre a mente e o corpo permanece em confrontando constantemente, pois a mente se respalda no lógico e o racional já o corpo se respalda nos impulsos, eu tenho convicção de que na maior parte desses conflitos os impulsos corpóreos levam a melhor, e os pensamentos lógicos são deixados de lado.
Olhando pelo meu ponto de vista cristão o corpo e a mentes são uns 70% distintos, o corpo exerce uma grande força sobre a alma (mente), mas com a ajuda de Deus essa força pode ser contida levando-nos a agir mais pelo o espírito ou mente.

Jéssica Julia 3m2 disse...

Podemos perceber diante desse texto que o corpo é praticamente a base de tudo em nosso viver, com a consciência temos o entendimento ao nosso redor. Para Sócrates o corpo não passava de um objeto que relativamente tinha foco principal a alma, mas como um objeto o corpo é algo de maior desejo para o ser humano, no qual apreciamos e precisamos desfrutar de conhecimentos aprofundados, entrando na questão da sexualidade, mas mesmo com isso não deixamos de perceber os conhecimentos biológicos e as magníficas descobertas que esse "objeto" tende a nos mostrar.

Anônimo disse...

Para min esse texto fala que o corpo e a alma sao ligadas mas men sempre o corpo faz o que a alma pede pois muitas pessoas faz o que outras pessoas pedem,porque muitas pessoas escutam as outras e nao seu coraçao.
luciana
3v1
estadual

sarah botelho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sarah botelho disse...

Esse texto mostra que sempre estivemos aprisionados a um padrão de vida, onde existem pessoas modelos, que devemos seguir. Mas, isso só acontece por que somos influenciados, pela mídia, política, escola, etc...
Vivemos num mundo alienado, agimos sem saber das coisas, desprezamos o nosso corpo por pensar que ele está fora do padrão, da "moda".
Ouvimos a opinião de outras pessoas, e concordamos sem pensar a respeito.
Devemos ter uma consciência crítica, e expor nossa opinião.

Sarah Botelho
3V1
colégio Estadual

lazaru disse...

O “Corpo” na antiguidade era visto como algo “mal” por algumas sociedades e religiões, acreditavam que o corpo era algo inferior, imperfeito e cheio de falhas. Com essa percepção passam a achar que a salvação e alcançada através da alma já que o corpo era algo paliativo.
Com o tempo essa visão foi mudando gradativamente, então surgiram teorias como: darwinismo - que pregava a evolução da espécie humana que esta indiretamente ligada ao corpo; surgiram também os pensamentos de Platão,Aristóteles e Descartes.
Como percebemos, durante séculos, o mundo esteve preso primeiramente a uma visão idealista, chegando atualmente ao mundo de hoje, fortemente influenciado pela mídia, onde o valor dado ao corpo está relacionado à lógica de mercado. O espaço escolar com suas relações interpessoais deve contribuir para a análise do mundo moderno como: supervalorização do corpo, a padronização do "belo" e a perda de identidade pelo ser humano que se torna cada vez mais freqüente.

Lázaro C. Marcellino
3V4
Abraços.

Vitor Scherrer disse...

O texto retrata a concepção de corpo ao longo dos séculos passando do desvalorizado e inferior ao objeto de desejo e relacionado ao pecado.
Mas de fato, mesmo as vezes não aparentando, o assunto gera muita discursão, pois existem idéias e concepções diferentes para ele.

Vitor Scherrer 3V1
Colégio Estadual

Mandy disse...

O texto fala que o corpo não é só a parte física, mas também a espiritual.
O nosso corpo vai muito alem do que vemos e que tocamos muitas pessoas só acreditam naquilo que elas vêem. Muitas pessoas praticam a autoflagelação pensando que seu corpo é o fruto do pecado ou algo assim, mas não é isso, o texto também fala daquelas pessoas que se conformam com o sofrimento, pois acreditam que teram suas almas salvas.
A parábola dos monges também é muito interessante porque o monge que se jugou puro e fiel aos seus preceitos que estava pecando em pensamento enquanto o que carregou a jovem no colo tinha se esquecido que carregava uma bela jovem e ajudou ao seu próximo.
O texto fala sobre as modificações do corpo com o passar dos anos.


Amanda Correia Silva
3V1
Colégio Estadual

Anônimo disse...

Andressa Fernandes
3m2

Podemos ver claramente que se formam duas concepções distintas, sobre, qual seria a relação corpo e alma. A primeira relação diz que “a consciência só existe por causa do corpo e as sensações que ele proporciona”, já no segundo pondo de vista, segundo o filósofo Sócrates, entendia-se, como, a alma é aquela que se serve do corpo. Claro que esses pensamentos foram ditos na Idade Média, mas que nos fazem refletir até hoje. Penso que não há relações distintas entre esses pensamentos, mas sim uma grande dependência de ambas as partes, ou seja, você só vai fazer o que você quiser se o seu corpo permitir ou vice-versa, depende da personalidade de casa pessoa.

Andressa Fernandes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andressa Fernandes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luana disse...

O texto "O corpo" aborda separações entre o corpo e alma, tendo diversas concepções, uma delas: complexo de reações químicas e fruto do pecado e do mal.
O corpo não era o objeto principal, e sim a alma, então passar por procedimentos corporais suportáveis (sofrimento) eram considerasos naturais, perto da imortalidade de salvar uma alma.
Para mim o corpo é perfeito, que evolui de século em século, mas existem muitas concepções sobre ele.

Colégio Estadual
Luana 3V1

Gleici disse...

O texto ``O corpo´´ nos mostra que as nossas concepções foram formadas com o tempo e que o crpo sempre sera alvo de grandes preconseito por varias pessoas de varias religiões. Basta a nós saber se continuaremos infatisando esse preconceito ou abriremos nossas mentes para sa coisas novas do mundo.

by:Gleicielle F. Gomes
Colegio Estadual do ES
Turma:3v1

Gleici disse...

O texto O corpo nos mostra que as nossas concepções foram formadas com o tempo e que o corpo sempre será alvo de grandes preconceitos por varias pessoas de varias religiões. Basta a nós saber se continuaremos enfatizando esse preconceito ou abriremos nossas mentes para sa coisas novas do mundo.

by:Gleicielle F. Gomes
Colégio Estadual do ES
Turma:3v1

Helaine Cristina disse...

O texto relata que por séculos o corpo vem sendo separado da alma.
O ‘’corpo para muitas religiões era considerado objeto do pecado, por isso as pessoas se importavam mais com a ‘’alma ‘’do que com o corpo, então elas passavam por sofrimento com o corpo para salvar a alma.
‘’Muitas pessoas se conformam com o sofrimento, fome, falta de moradia, de tratamento médico, de educação, acreditando que serão recompensadas em outra vida. ’’

Helaine Cristina 3V1

Daniel Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Oliveira disse...

O texto aborda as concepções desenvolvidas com o passar do tempo e nos mostra a diferença etre a alma e o corpo fisico.
E que muitas pessoas condenam o corpo fisico achando que terão a salvasão divina ...
Daniel de Oliveira 3v1
Colégio Estadual do ES

júliiaana disse...

O texto vem falando que durante o tempo o corpo vem sendo separado da alma temos varias ideias diferentes sobre isso , nosso corpo é como uma ferramenta de trabalho . Nele encontramos tbm algumas concepções de Sócrates.


juliana xavier 3v4

Lucas Martins disse...

Antigamente o corpo era taxado como objeto de pecado, mas ninguem , se conscientizava de que o corpo so age quando desejamos que aquilo aconteça, "penso logo existo".
Mais apesar de todas as evoluções ainda existem coisas do tipo que massacrem o corpo por pensar que ele é o culpado, que o corpo nos faz pecar, errar. Não é o corpo e sim a nossa vontade que nos leva a fazer algo que e julgado como errado.


Lucas Silva Martins
Turma: 3v1

Kamila Kristine disse...

Eu gostei muito da parábola dos monges, pois, é uma grande lição em nossa vida, porque a maioria das pessoas acha que o pecado e o desejo estão apenas na parte carnal, mas muitas vezes também esta em nossos pensamentos, pois podem nos torturar bem mais do que nossas atitudes.
O texto reflete várias concepções ao passar do tempo sobre o corpo, que foi visto pela igreja como fonte do pecado e também a separação e a ligação entre corpo e alma. Fala também o que é o corpo, que ele não é perfeito e que a todo o tempo passa por várias mudanças. Este texto de certa forma nos leva a ser mais humano e a entender o corpo.

Kamila Kristine 3V1.

Bruna Rejane disse...

o texto trás a concepção do corpo humano
diz que no decorrer dos anos a concepção do corpo humano venho mudando de séculos em séculos
desde da antiguidade até os dias de hoje,e que o corpo tem a separação do corpo físico e da alma.
o corpo é usado para exercícios de vários tipos e o homem usou seu corpo como meio de sofrimento, para pagar pecados como na idade média, ou para sentir prazeres como em outras décadas.
o corpo já foi usado de várias maneiras, mas a sua verdadeira utilidade é o trabalho para sustentar a vida do homem.
mais o mundo vem se modificando a cada dia, e o corpo vem se deteriorando se acabando como nunca em outras décadas, o corpo nunca valeu tão pouco como nos dias de hoje.

BRUNA REJANE DE SOUZA
COLÉGIO ESTADUAL DO ESPÍRITO SANTO
3V1

Bruna Rejanee disse...

o texto trás a concepção do corpo humano
diz que no decorrer dos anos a concepção do corpo humano venho mudando de séculos em séculos
desde da antiguidade até os dias de hoje,e que o corpo tem a separação do corpo físico e da alma.
o corpo é usado para exercícios de vários tipos e o homem usou seu corpo como meio de sofrimento, para pagar pecados como na idade média, ou para sentir prazeres como em outras décadas.
o corpo já foi usado de várias maneiras, mas a sua verdadeira utilidade é o trabalho para sustentar a vida do homem.
mais o mundo vem se modificando a cada dia, e o corpo vem se deteriorando se acabando como nunca em outras décadas, o corpo nunca valeu tão pouco como nos dias de hoje.

BRUNA REJANE DE SOUZA
COLÉGIO ESTADUAL DO ESPÍRITO SANTO
3V1

Thais 3M2 disse...

Na minha opinião esse texto é um dos mais interessantes que já li, pois aborda um tema muito discutido ainda nos dias de hoje.
Adorei a parábola do monge, pois realmente o maior pecado na minha opinião é a consciência, se você mantém sua consciência limpa você esta ciente dos seus atos.
(:

Gustavo disse...

O texto ''O corpo'' visa a mostrar como o pensamento das pessoas e religiões em si mudaram durante os séculos. O corpo humano deve ser prestigiado tanto quando a alma pois os dois trabalham em conjunto. Antigamente e era muito comum que as pessoas considerassem a alma muito acima do corpo tanto como um exemplo disso era as religiões querendo somente converter os escravos mais não importando muito com a essência do corpo humano crentes que serão compensados na próxima vida.

By: Gustavo Peixoto 3V4
Colegio Estadual

Kamila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila disse...

Eu gostei muito deste texto, porque ele nos mostra várias concpeções sobre o corpo, de certa forma é a história do corpo, como ele era visto a anos atrás e como ele é. E também mostra a ligação do corpo e da alma!

Camila de Souza 3V1

yarakarlla disse...

Numa época antiga, o entendimento sobre o corpo era muito superficial. O que se entendia por corpo era que tinha sensações "estranhas" como: fome, sede, etc..
Mais hj esse "corpo" e sinônimo de muitas coisas, que além do corpo físico, existe uma alma. A alma é ou pensamos que é, a essência da vida, para nós sem alma não existe corpo. E sem consciência não existe alma e muito menos corpo. Então uma coisa esta ligada na outra, como se um dependesse do outro. O texto diz que sabemos que temos um corpo e podemos distinguir algo e ter idéia do que seja o mesmo na nossa mente e que a consciência só existe por causa de um corpo e suas sensações. Quando o corpo é visto dessa forma o homem esquece-se de que a maioria das coisas que ele faz ou é por instinto ou por vontade sua, de seus próprios pensamentos.

Yara Karla

2M7

Professor Arlindo Lindo Lindão

Nandinhah Zuccon disse...

O texto “O Corpo”,aborda várias concepções sobre o mesmo. Mostra que as idéias sobre ele, vem mudando com o passar dos séculos, ou até mesmo, dos dias. Acho, que o corpo e a alma devem estar a par, pois o que seria do corpo sem a alma e da alma sem o corpo? É como já disseram, a alma pensa, e o corpo faz!
A questão da religião, que fala que o corpo é fonte do pecado, está defendendo o que vem desde o princípio, trás a raiz da sua crença, continuam pregando aquilo que lhes foi ensinado, contudo, descordo que o corpo deve ser sacrificado para salvar a alma. Porém, é como sabemos, cada povo defende a sua cultura, e infelizmente é assim na questão religiosa.
Muito interessante a parábola dos Monges, pois nos mostrou que não é exatamente o corpo, o centro do pecado, pois se pensamos, mas não praticamos, é o mesmo que praticar e não pensar!
Nos dias de hoje, o corpo passa a ser visto de outra maneira, em nossa sociedade. Temos que nos esforçar cada dia mais, tanto no trabalho, quanto nos estudos, enfim, em todos os aspectos, pois isso é o que a sociedade está exigindo de cada um de nós. Vê-se então, que aquele que cumpre com todos estes “caprichos” a nós exigidos são os que menos sofrem, já que aqueles que não cumprem são os “excluídos”. Por exemplo, temos plena consciência de que são os que possuem maior grau de conhecimento, que ocupam os melhores cargos nas empresas e os menos instruídos ficam com os cargos menos “privilegiados”. Então, o corpo vem se desgastando, o ser humano tem trabalhado muito nos últimos anos, para suprir suas necessidades e ir em busca da felicidade!
Fernanda Zuccon
3V1 – Colégio Estadual

Nandinhah Zuccon disse...

O texto “O Corpo”,aborda várias concepções sobre o mesmo. Mostra que as idéias sobre ele, vem mudando com o passar dos séculos, ou até mesmo, dos dias. Acho, que o corpo e a alma devem estar a par, pois o que seria do corpo sem a alma e da alma sem o corpo? É como já disseram, a alma pensa, e o corpo faz!
A questão da religião, que fala que o corpo é fonte do pecado, está defendendo o que vem desde o princípio, trás a raiz da sua crença, continuam pregando aquilo que lhes foi ensinado, contudo, descordo que o corpo deve ser sacrificado para salvar a alma. Porém, é como sabemos, cada povo defende a sua cultura, e infelizmente é assim na questão religiosa.
Muito interessante a parábola dos Monges, pois nos mostrou que não é exatamente o corpo, o centro do pecado, pois se pensamos, mas não praticamos, é o mesmo que praticar e não pensar!
Nos dias de hoje, o corpo passa a ser visto de outra maneira, em nossa sociedade. Temos que nos esforçar cada dia mais, tanto no trabalho, quanto nos estudos, enfim, em todos os aspectos, pois isso é o que a sociedade está exigindo de cada um de nós. Vê-se então, que aquele que cumpre com todos estes “caprichos” a nós exigidos são os que menos sofrem, já que aqueles que não cumprem são os “excluídos”. Por exemplo, temos plena consciência de que são os que possuem maior grau de conhecimento, que ocupam os melhores cargos nas empresas e os menos instruídos ficam com os cargos menos “privilegiados”. Então, o corpo vem se desgastando, o ser humano tem trabalhado muito nos últimos anos, para suprir suas necessidades e ir em busca da felicidade!
Fernanda Zuccon
3V1 – Colégio Estadual

projeto de filosofia disse...

O texto "O corpo" diz sobre as nossas concepções que foram desenvolvidas com o tempo, e que as mesmas abordam a separação do corpo físico da alma, a parte que ñ é material.
O texto tbm diz que sabemos que temos um corpo e podemos distinguir algo e ter idéia do que seja o mesmo na nossa mente e que a consciência só existe por causa de um corpo e suas sensações.
Fala de algumas erros vulgares, como que o corpo é algo inferior, que tinha que sofrer por suas imperfeições, como existe em religiões, e que no por exemplo na época do período colonial os JESUÍTAS só queriam converter os ÍNDIOS ao catolicismo, e ensinar a eles seus costumes, querendo salvar suas almas e ñ se preocupando com o seu corpo. E também fala sobre algumas concepções de Sócrates e da filosofia medieval.

Anônimo disse...

O texto de uma forma ampla mostra em várias formas como podemos encarar o nosso corpo.Algumas partes eu concordo plenamente, ao falar sobre pessoas que se alto destroem fisicamente dizendo que é uma forma de adoração... uma coisa totalmente ridícula. devemos sim encarar o nosso corpo de uma forma bem ampla. o corpo por sua vez deve ser olhado sim como... alma, pensamento, sabedoria e propositos. aceitar a vida do jeito que está, sem pensar em poder mudar algo. Aceitar desgraças e encara-las com naturalidade é sim uma forma de padecer. Em geral o texto é muito esclaredor e que sirva para abrir os olhos de muitos.

Anônimo disse...

Se alto flagelar dizendo ser em adoração é uma forma de castigar o corpo. Aceitar o mundo com todas desgraças sem requerer mudanças e melhoras também pode ser visto como padecimento do corpo. Um texto expresivo concreto, que abre os olhos daqueles que necessitam de uma ma luz, para poder enxergar que o corpo não é só físico, envolve mente, sabedoria, entendimento e alma.
aline 3v1 colégio estadual

michele marques disse...

O texto relaciona o corpo com a alma, ele diz que sabemos que temos um corpo e é fáciu te consciência de que ele existe, pos posso distinguir o que eu vejo e a ideia que tenho em minha mente, quem era entendido como alma, alma que é sujeito e conciencia, para eles o corpo era um objeto de pecado, mais sem pençar que o corpo age conforme seus pensamentos. Então se temos pensamentos temos vontades proprias. O corpo e a alma estão ligados um ao outro, portanto um não supera o outro, tanto o corpo quanto a alma sempre permanecem juntos mesmo com injustiças, julgamentos e comparações dependemos um do outo pra nossa existencia.


MICHELE MARQUES . 3M3 ;*

Aline Rodrigues disse...

Se alto flagelar dizendo ser em adoração é uma forma de castigar o corpo. Aceitar o mundo com todas as desgraças sem requerer mudanças e melhoras também pode ser visto como padecimento do corpo. Um texto expressivo concreto, que abre os olhos daqueles que necessitam de uma ma luz, para poder enxergar que o corpo não é só físico, envolve mente, sabedoria, entendimento e alma.

Aline 3V1
Colégio Estadual

Mary Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mary Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mary Souza disse...

Eu entendi que o corpo vem mostrando a separação do corpo e da alma.E que muitas vezes nas religiões o corpo é mostrado como uma forma de pecado.

Marystela 3V4
Colégio Estadual

Raísa Mariano disse...

O corpo é um assunto que abrange muitas duvidas e conceitos, pois depende da visão que cada um interpreta o mesmo.
Para a igreja o corpo é visto como a fonte máxima de pecado e deve ser evitado ao Maximo para preservação da alma.
para outros o corpo é algo tão importante que algumas pessoas fazem um certo ‘’culto’’ ao corpo .
O corpo,a mente,e a alma estão ligados um ao outro, mas as pessoas acabam separando esse conjunto com seus julgamentos e concepções de que precisam mais de um e menos do outro.
O texto retrata a concepção de corpo ao longo dos séculos passando do desvalorizado e inferior ao objeto de desejo e relacionado ao pecado.

Raísa Mariano disse...

O corpo é um assunto que abrange muitas duvidas e conceitos, pois depende da visão que cada um interpreta o mesmo.
Para a igreja o corpo é visto como a fonte máxima de pecado e deve ser evitado ao Maximo para preservação da alma.
para outros o corpo é algo tão importante que algumas pessoas fazem um certo ‘’culto’’ ao corpo .
O corpo,a mente,e a alma estão ligados um ao outro, mas as pessoas acabam separando esse conjunto com seus julgamentos e concepções de que precisam mais de um e menos do outro.
O texto retrata a concepção de corpo ao longo dos séculos passando do desvalorizado e inferior ao objeto de desejo e relacionado ao pecado.

Raísa Mariano 3v2

Jéssica Julia disse...

Podemos perceber diante desse texto que o corpo é praticamente a base de tudo em nosso viver, com a consciência temos o entendimento ao nosso redor. Para Sócrates o corpo ao passava de um objeto que relativamente tinha foco principal a alma, mas como um objeto o corpo é algo de maior desejo para o ser humano, no qual apreciamos e precisamos desfrutar de conhecimentos aprofundados do corpo, entrando na questão da sexualidade, mas mesmo com isso não deixamos de perceber os conhecimentos biológicos e as magníficas descobertas a cada ano.

Anônimo disse...

Antes o corpo era considerado um objeto de preocupação, mas com a atualidade agora o corpo é considerado como objetos de prazer, felicidade ou infelicidade.
Mas na verdade o corpo é um mistério a ser estudado, não sabemos de onde viemos ao certo e nem para onde vamos. Mas temos que nos adaptar uns aos outros para podemos tentar viver em sociedade.

Juliana da Chaga 3m2

Anônimo disse...

o texto "o corpo" nos passa as varias concepções de corpo, passadas por vários filosofos, ao ler o texto e pararmos para analisar podemos notar que o corpo é um assunto muito polemico e que muitos não lidar com este assunto. o texto nos passa com muita clareza a ideia de que nós não podemos nos preocupar somente com o corpo fisico pois varios filosofos dizem que também é necessario cuidar da alma, percebemos também atraves do texto que o nosso corpo percebe o que acontece a nossa volta atraves dos sentidos.
então podemos concluir que o nosso corpo e a nossa alma é algo que temos que cuidar e conhecer.
Naiara Nery...3M2.

ARLINDO disse...

o texto comenta basicamente a forma com nos relacionamos e nos relacionavamos com o corpo, tudo isso nos revela que a forma como vemos o nosso corpo é muito diferente do que a algumas décadas que nos separam da imagem que era feita do corpo como uma ferramenta para os pecados . ARLINDO/04 - 3M3

mimihtonacrepusculo disse...

O texto fala sobre um corpo físico, também fala que sabemos o que e um corpo e que sabemos distinguir pela alma, temas ela então como ser superior devida a nossa cultura em si. Em algumas religiões chamam para converter a alma do pecado fazendo com que acredite que ela existe. Mas, no entanto eu acredito que o corpo esteja relacionado à alma, pois tantas vezes sentimos nos colocamos para orar para vá pra o céu (a sua alma). Todas às vezes se nossos espíritos vão ou não para o céu e acabamos acreditando nisso. Mas, o grande problema do mundo que a pessoa fica apavorada por causa da beleza e nisso se você é feia vai importa muito com o mundo.
Gostei muito de lido o texto.
Iasmin C. O. Santos 3v1

Anônimo disse...

Mergulhados em uma preocupação com a aparência e pensamos em cuidar só do nosso corpo, mas para Sócrates o corpo e a alma estão tão ligados como os nossos membros. O que as religiões pregam e a conduta da alma, mas sabemos que o corpo È uma coisa cheia de defeitos e pecados e que a mente e pura. Portanto não ha um superior ao outro ,corpo e alma são dependentes um do outro para sobrevivência de todos.


Mayara Morellato, 3M3

mayla bessa scotta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mayla bessa scotta disse...

O Corpo

Esse texto mostrou as várias mudanças de idéias que tivemos em relação ao nosso corpo, da forma que ele era tratado e como ocorreu mudanças.
Mudanças que para mim favoreceu de certa forma o “crescimento” das pessoas, pois o que adianta espancar e bater se na verdade quem cometeu os erros foram o consciente da pessoa, sua mente, o guia do corpo. Isso na idéia dos evangélicos, pois Santo A. defendia que o corpo em si tinha ligação com a alma, e que ele era o caminho do pecado, etc. Por isso as pessoas cometiam essas barbaridades, coisas inaceitáveis para nós hoje em dia.
E tem Sócrates que defendia a idéia de que não tem ligação com a alma , pois quem movimenta , manda no corpo é o consciente da pessoa e que ele não influência em nada.Porém com o passar dos tempos tudo isso mudou um pouco pois com tantas pesquisas hoje em dia acabou que cada um tira suas próprias conclusões sobre o assunto e acredita no que quer.Claro que tem suas exceções, aqueles que ainda vivem um pouco no passado, alienado a ele, e acaba não se deixando influenciar muito com o que as pessoas dizem.
Mas para mim a alma tem sim uma ligação com o corpo, os dois tem que ser ligados um ao outro para as coisas fluírem bem com sintonia, acaba um sendo dependente do outro.

Colégio Estadual do Espírito Santo
Mayla Bessa Scotta 3V2

naiani liberato disse...

O Texto “O Corpo’ fala sobre a separação do corpo físico com a alma, que foram desenvolvidas varias concepção no Ocidente pela filosofia ou pela religião.
Na religião existia a crença de que o corpo era algo sem importância, perto da imortalidade de uma alma salva. Na filosofia de Sócrates também acontecia o mesmo, sua preocupação principal era a alma.

nome:naiani liberato
turma:3v4
colégio estadual!

naiani liberato disse...

O Texto “O Corpo’ fala sobre a separação do corpo físico com a alma, que foram desenvolvidas varias concepção no Ocidente pela filosofia ou pela religião.
Na religião existia a crença de que o corpo era algo sem importância, perto da imortalidade de uma alma salva. Na filosofia de Sócrates também acontecia o mesmo, sua preocupação principal era a alma.
colégio Estadual,3v4,naiani liberato

Bianca disse...

No âmbito anatômico e científico, o corpo é substância física ou estrutura de cada homem ou animal. Para a Biologia é um organismo vivo, composto de pequenas unidades denominadas células e para a Química, é uma porção de matéria. Para a Astronomia, qualquer objeto natural perceptível no céu: as estrelas são corpos celestes e para os esotéricos,o número 4 é aquele que molda as imagens do corpo[carece de fontes?].

Reducionistas pensam que o corpo humano é uma máquina biológica complexa, cujo funcionamento e constituição é quase inteiramente idêntico ao funcionamento e constituição dos corpos de outras espécies de animais, particularmente aquelas que estão evolucionariamente mais próximas do Homem.    

Bianca disse...

No âmbito anatômico e científico, o corpo é substância física ou estrutura de cada homem ou animal. Para a Biologia é um organismo vivo, composto de pequenas unidades denominadas células e para a Química, é uma porção de matéria. Para a Astronomia, qualquer objeto natural perceptível no céu: as estrelas são corpos celestes e para os esotéricos,o número 4 é aquele que molda as imagens do corpo[carece de fontes?].

Reducionistas pensam que o corpo humano é uma máquina biológica complexa, cujo funcionamento e constituição é quase inteiramente idêntico ao funcionamento e constituição dos corpos de outras espécies de animais, particularmente aquelas que estão evolucionariamente mais próximas do Homem.

Colegio Estadual do espirito Santo    
NOME:Bianca keffer
Turma:3v3

Rêeh Carvalhúù disse...

O texto mostra,que muitas pessoas acham que o corpo é uma coisa suja cheia de defeitos e pecados e que a mente e pura.
Mas o nosso corpo só faz o que nossa mente quer,
sendo assim não devemos pensar que um é melhor que o outro, pois os dois precisam um do outro para sobreviver.
O corpo vem sendo associado ao longo dos anos a assuntos como a alma, a mente, a ciência, a religião, enfim, a assuntos que marcaram as épocas; e em nossa era, o corpo vem sendo visto como algo físico, palpável, objeto de desejo, ou seja, a população tende a seguir um padrão de beleza


Rebeca Carvalho
Colégio Estadual
3M3 ;D

Rêeh Carvalhúù disse...

O texto mostra,que muitas pessoas acham que o corpo é uma coisa suja cheia de defeitos e pecados e que a mente e pura.
Mas o nosso corpo só faz o que nossa mente quer,
sendo assim não devemos pensar que um é melhor que o outro, pois os dois precisam um do outro para sobreviver.
O corpo vem sendo associado ao longo dos anos a assuntos como a alma, a mente, a ciência, a religião, enfim, a assuntos que marcaram as épocas; e em nossa era, o corpo vem sendo visto como algo físico, palpável, objeto de desejo, ou seja, a população tende a seguir um padrão de beleza

Rebeca Carvalho
Colégio Estadual
3M3 ;D

Rêeh disse...

O texto mostra,que muitas pessoas acham que o corpo é uma coisa suja cheia de defeitos e pecados e que a mente e pura.
Mas o nosso corpo só faz o que nossa mente quer,
sendo assim não devemos pensar que um é melhor que o outro, pois os dois precisam um do outro para sobreviver.
O corpo vem sendo associado ao longo dos anos a assuntos como a alma, a mente, a ciência, a religião, enfim, a assuntos que marcaram as épocas; e em nossa era, o corpo vem sendo visto como algo físico, palpável, objeto de desejo, ou seja, a população tende a seguir um padrão de beleza.

;D

Anônimo disse...

Sobre o texto “O Corpo”... É um texto bastante legal, que nos ajuda a ter uma noção de como nós tratamos o nosso corpo e como era o pensamento das pessoas em relação ao seu corpo.
Podemos dizer que antigamente era bem mais complicado, pois os escravos eram chicoteados. Naquela época, isso tudo acontecia basicamente por causa da igreja católica que os influenciavam, dizendo que era uma forma de salvar a sua alma. Consertesa isso não era uma coisa legal, pois nenhum deles gostava de apanhar.
Já hoje em dia, não temos pessoas sendo chicoteadas, mas temos pessoas sendo exploradas, pessoas que passam fome, maus tratos, e muitas outras coisas que podemos considerar a agressão ao nosso corpo. Assim é muito difícil de viver pensando em como estamos, afinal vamos estar bem mais preocupadas em nos ver bem.
Mas uma coisa que o texto fala, é que devemos estar bem com nossa alma ou com nosso pensamento. Eu concordo plenamente, pois a nossa fonte é o cérebro, se a gente pensa que esta bem, você vai estar bem. Mas se você esta pensando que esta mal, você consertesa vai se sentir mal de alguma forma.
Então podemos concluir que andamos em constante equilíbrio com o corpo e o pensamento , se um deles não está bem, de alguma forma o outro também não vai estar.


NOME: Emanuely Alves Fonseca – 3V1
Colégio Estadual

MONIKE SILVA disse...

É o texto o corpo realmente é muito bom, fala sobre essa separação e diferença entre o corpo e a alma que a alma é algo difícil de ser definida e de ser subjugada e que é fácil saber que temos um corpo e que através dele podemos sentir, tocar e raciocinar. Na verdade concordo com o cristianismo, catolicismo e as demais religiões que diz que a carne é mais virada para o pecado e que através dos desejos do corpo que vem os tais pensamentos por isso estão sempre tentando salvar a alma do que o corpo, porque realmente o corpo é o inicio de tudo isso.


MONIKE F. DA SILVA
TURMA: 3M5
COLÉGIO ESTADUAL DO ES

MONIKE SILVA disse...

É o texto o corpo realmente é muito bom, fala sobre essa separação e diferença entre o corpo e a alma que a alma é algo difícil de ser definida e de ser subjugada e que é fácil saber que temos um corpo e que através dele podemos sentir, tocar e raciocinar. Na verdade concordo com o cristianismo, catolicismo e as demais religiões que diz que a carne é mais virada para o pecado e que através dos desejos do corpo que vem os tais pensamentos por isso estão sempre tentando salvar a alma do que o corpo, porque realmente o corpo é o inicio de tudo isso.


MONIKE F. DA SILVA
TURMA: 3M5
COLÉGIO ESTADUAL DO ES

Apenas palavras disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Apenas palavras disse...

Diante desse texto, pode-se perceber uma importância maior da questão espiritual do que a questão física. Desde muito tempo atrás, através da Igreja, dava-se para ver como as pessoas aderiram a essa idéia de que a maior recompensa não está aqui, mas sim em outra vida.
Até a queda do Feudalismo essa idéia ainda era muito forte, pessoas morriam, davam tudo que tinham acreditando que, através de boas obras, poderiam ter uma vida melhor, espiritualmente, no futuro. Mas se esqueciam que o corpo devia ser valorizado, deveria ser experimentar e viver, pois, afinal, Deus não criou as maravilhas do mundo à toa: “Tudo podemos fazer, mas nem tudo nos é lícito. Para muitos, escondidos da Igreja é claro, uma vida boa na terra era a verdadeira recompensa e que o que deveria ser valorizado, e que é muitas vezes considerado por muitos imperfeito, em relação à alma, seria aquilo que nós vemos, não aquilo que prometem que vamos ver.
Vê-se ainda, pessoas espelhadas, sem perceber, nessas idéias medievais. São pessoas alienadas, acomodadas com aquilo que é prometido e sempre esperando pelo melhor. Acabam acostumadas com o sofrimento, com a pobreza, sempre pensando: “tudo vai mudar”. Essas pessoas vêem, mas não enxergam, ouvem, mas não escutam, falam, mas sempre com o “playback” de alguém. Não tem voz ativa, apenas esperam... Esperam e esperam. Nunca agem!
Se acomodaram com o sofrimento por acreditarem que em outra vida tudo seria melhor, desvalorizavam seu próprio corpo. Acreditava-se, na Idade Média, heresia mostrar o corpo. A vida era apenas uma estrada, poderia rancar pedaços seus durante esse caminho, não importava, o corpo não era importante, era apenas um sinônimo de desejo e deveria ser ignorado, ser esquecido. O mais importante é a alma.

Nome: Juliana da Hora da Silva
Turma: 3M5
Colégio: Estadual do Espiríto Santo

carolyne.bourguignon disse...

O texto "O Corpo", gostei muito por causa de Montaigne, pelo fato dele escrever as coisas que as pessoas temiam falar. E pelo fato dele observar e contar as coisas. Uma vez ele escreveu sobre seu pênis, e logo depois todos mundo começou a criticar, pois não sabiam como ele tinha coragem de escrever um absurdos desses.

4-Ana Carolyne Mantovani Bourguignon
3m2

;*

carolyne.bourguignon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo Ferreira 3M3 disse...

O texto "O corpo" diz sobre as nossas concepções que foram desenvolvidas com o tempo, e que as mesmas abordam a separação do corpo físico da alma, a parte que ñ é material.
E tbm diz que sabemos que temos um corpo e podemos distinguir algo e ter idéia do que seja o mesmo na nossa mente e que a consciência só existe por causa de um corpo e suas sensações.

Isa Coutinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
vitinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
vitinho disse...

O corpo é associado a algo material ou físico, e uma existência não material como a alma, a consciência ou mente, e que esses elementos é algo distinto pra nós, o corpo é tido como objeto do pecado porque a partir dele chegaria ao pensamento, fazendo o homem pecar, então o corpo também era visto com inferior e imperfeito. E com o tempo foi tendo um objetivo principal, de ser útil, obediente e produtivo para a sociedade, por meio do trabalho

Vitor 3v4

Larissa Messias disse...

O corpo vem trazendo características nas quais vem acompanhado de várias concepções, cujo estabelecem uma forma de pensar sobre o índividuo apenas de uma maneira corpórea, sem ao menos o prevalecimento de uma conversa.
Mas também o corpo pode revelar uma característica de autoflagelação, que concebe preceitos malignos sobre o carácter do indivíduo. E com o passar do tempo a indentificação pessoal baseada pelo corpo só vai se aperfeiçoando, com padrões de beleza européia inseridas pela mídia com a finalidade de obter lucro .. para o tão grandioso sistema capitalista.

Larissa Messias de Souza 3M5
Colégio Estadual

Larissa Messias disse...

O Corpo vem aderindo na sociedade preceitos nas quais limitam a prevalência de um diálogo, assim o texto revela que o corpo pode dar uma concepção de autoflagelação ou uma característica boa .. mas o problema da sociedade atual é que o corpo de tornou a principal e única característica que juga o ser como bom ou ruim.. bonito ou feio.
Assim o texto demonstra que que essa forma de pensar vem desde o princípio .. e que hj ela só se aperfeiçou com bases de uma sociedade capitalista que insere padroes de beleza da cultura européia.

Jéssica Gonçalves e Almeida disse...

Quando li o título do post que iria se seguir, logo o relacionei a aspectos físicos do assunto, como vaidade e beleza. Afinal, quando se trata do corpo hoje em dia, não se pode deixar de citar academias, produtos estéticos, plásticas rejuvenescedoras e coisas do tipo. Acho que mais do que nunca, graças aos meios de propagandas que nos invadem com informações sempre fúteis e capitalistas, criamos um estereótipo de como deve ser um corpo e de como devemos fazer para consegui-lo, sem pensar muitas vezes no que deve ser feito para preencher culturalmente toda essa extensão de carne e osso.
O modo como se abordou o tema foi interessante. É difícil pensar realmente em corpo e alma como sendo partes separadas. E, se não desse modo, difícil pensar em como tais se mesclam. Isso é uma daquelas coisas tão naturais em nossas vidas que não paramos pra analisar. Nesse caso, só aprendemos a parte biológica do assunto, como citado no texto. São assuntos simples como esse que deveriam ser abordados nessa sociedade maluca e evolucionista sem controle, para solucionar talvez os problemas mais complexos com os quais a mesma sofre.

Jéssica Gonçalves e Almeida, 3M5, Colégio Estadual do Espírito Santo.

Enzo Bastos disse...

O texto "O Corpo" diz que cada pessoa tem o seu proprio corpo .. que temos difereças . cada um tem o seu modo de pensar e agir...

Que nossa opiniões foram desenvolvidas de acordo com a evolução (geração em geração)

Fala também que nos erramos com freguencia e erros comuns

Enzo Bastos ;) 3m5

Bruna Côrtes disse...

Diante desse texto, pode-se perceber a importância do corpo, não somente em aspecto físico mais também interior ,gostei muito da parábola dos monjes e é a mais pura verdade pior do que fazer o que não se deve, é morrer com a consciência pesada , a vontade e o desejo do que não se fez.



Bruna côrtes - 3m5

Átila Vitor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Átila Vitor disse...

A abordagem ética humana se baseia na passagem do corpo físico ao espírito, baseando se nisso temos que o corpo é funcional ao intuito de uma alma, a alma precisa do corpo assim como o corpo a alma em termos de aprendizagem e desenvolvimento cultural, ao longo dos anos a humanidade vem passado por transformações do mais arcaico pensamento ao mais intelectual deles mais isso só passa por vontade de sempre querer saber mais e mais. Você se sente vivo porque já se fez essa pergunta , porque nascemos porque estamos aqui ,qual o nosso propósito na vida se isso hoje nos aflinge imaginem aqueles que viveram no passado.

Aluno: Atila Vitor
N°:04
Turma:3m5

Juju Amaral disse...

O corpo antes era visto como um objeto no qual se convertido à alma do indivíduo estava salvo, mas hoje vemos que isso ficou no passado.
As pessoas não se preocupam mais em converter o seu corpo, muito pelo contrário, elas vão cada vez mais em busca do “pecado da carne” como era considerado antigamente pela Igreja Católica.
No tempo em que vivemos isso fica bem claro, pois está a nossa volta e muitas vezes com nós mesmo, a vaidade, o desejo, entre varias outras coisas consideradas como pecado.
Contudo, essa crença se perde com a queda do cristianismo entre a população.
Na verdade hoje o corpo através do que penso e lendo esse texto, vejo que ele é tido apenas como uma coisa material, que as pessoas usam e abusam.
Em relação ao ligamento do corpo com a mente, acho que muitos não estão fazendo. O que na verdade é uma pena, porque se o corpo as pessoas vem como um instrumento de beleza de uso e abuso e conseqüentemente não é cuidado, a mente será menos cuidada ainda, visto que um indivíduo se preocupa mais com o corpo do que com a mente, isso no geral não quer dizer que acho que todos são assim.
Deixo para todos que lêem que analisem se estão realmente cuidando do corpo e da mente como eles realmente devem ser cuidadas com carinho, amor, valorizações, entre outros aspectos necessários para nós mesmos.


Juliana Amaral
Colégio Estadual
3M5.

Juju Amaral disse...

O corpo antes era visto como um objeto no qual se convertido à alma do indivíduo estava salvo, mas hoje vemos que isso ficou no passado.
As pessoas não se preocupam mais em converter o seu corpo, muito pelo contrário, elas vão cada vez mais em busca do “pecado da carne” como era considerado antigamente pela Igreja Católica.
No tempo em que vivemos isso fica bem claro, pois está a nossa volta e muitas vezes com nós mesmo, a vaidade, o desejo, entre varias outras coisas consideradas como pecado.
Contudo, essa crença se perde com a queda do cristianismo entre a população.
Na verdade hoje o corpo através do que penso e lendo esse texto, vejo que ele é tido apenas como uma coisa material, que as pessoas usam e abusam.
Em relação ao ligamento do corpo com a mente, acho que muitos não estão fazendo. O que na verdade é uma pena, porque se o corpo as pessoas vem como um instrumento de beleza de uso e abuso e conseqüentemente não é cuidado, a mente será menos cuidada ainda, visto que um indivíduo se preocupa mais com o corpo do que com a mente, isso no geral não quer dizer que acho que todos são assim.
Deixo para todos que lêem que analisem se estão realmente cuidando do corpo e da mente como eles realmente devem ser cuidadas com carinho, amor, valorizações, entre outros aspectos necessários para nós mesmos.


Juliana Amaral
Colégio Estadual
3M5.

Juju Amaral disse...

O corpo antes era visto como um objeto no qual se convertido à alma do indivíduo estava salvo, mas hoje vemos que isso ficou no passado.
As pessoas não se preocupam mais em converter o seu corpo, muito pelo contrário, elas vão cada vez mais em busca do “pecado da carne” como era considerado antigamente pela Igreja Católica.
No tempo em que vivemos isso fica bem claro, pois está a nossa volta e muitas vezes com nós mesmo, a vaidade, o desejo, entre varias outras coisas consideradas como pecado.
Contudo, essa crença se perde com a queda do cristianismo entre a população.
Na verdade hoje o corpo através do que penso e lendo esse texto, vejo que ele é tido apenas como uma coisa material, que as pessoas usam e abusam.
Em relação ao ligamento do corpo com a mente, acho que muitos não estão fazendo. O que na verdade é uma pena, porque se o corpo as pessoas vem como um instrumento de beleza de uso e abuso e conseqüentemente não é cuidado, a mente será menos cuidada ainda, visto que um indivíduo se preocupa mais com o corpo do que com a mente, isso no geral não quer dizer que acho que todos são assim.
Deixo para todos que lêem que analisem se estão realmente cuidando do corpo e da mente como eles realmente devem ser cuidadas com carinho, amor, valorizações, entre outros aspectos necessários para nós mesmos.


Juliana Amaral
Colégio Estadual
3M5.

Letícia Coutinho disse...

Pensei que fosse achar esse texto tão louco como todos os outros que integram assuntos assim na filosofia. Mas eu gostei. Se pararmos para pensar, fazendo uma análise crítica, sobre o assunto veremos que faz mesmo sentido. Prisão, Fábrica, Escola e Hospital. Isola, trabalha, ensina e cuida. Todos estão em direta ligação com nossos corpos. Para mim foi interresante descobrir o que sempre foi tão óbvio.
Também gostei muito da parábola dos monges. Às vezes as pessoas preferem deixar de lado, uma atitude humanamente correta para seguir a um voto. E queria também de minhas palavras as do Rodrigo ferreira:
"O texto tbm diz que sabemos que temos um corpo e podemos distinguir algo e ter idéia do que seja o mesmo na nossa mente e que a consciência só existe por causa de um corpo e suas sensações."
Intendi perfeitamente.

3M6 - Colégio Estadual

Letícia Coutinho disse...

Correção: Interessante* (linha 8)

Guto disse...

Ao passar dos anos a critica ética feita a alma vem se concretizando de forma mais aceita a sociedade , no passado os filósofos e pensadores acreditavam que o corpo ligava os pecados a alma afim de poluir a mais pura das almas , mais se pensarmos de uma certa forma como poderíamos ter um aprendizado cultural se não ligarmos nossa alma a humanidade através do corpo , ao longos dos anos varias idéias foram se constituindo , idéias sem sentido filosófico nenhum .Mais porque a alma precisa desse tão falado aprendizado , o que seria do nosso desenvolvimento cultural se não estivéssemos aptos as novas idéias da sociedade.

Aluno:Gutemberg Riquilino
Turma:3m4
n°:15

nytanella c. disse...

Assim que começei a ler, achei que não conseguiria entender, mais pude perceber, os vários modos que uma pessoa pode pensar sobre esse assunto '' o corpo ''. Eu entedi através dessa postagem, que o nosso corpo está inteiramente ligado a nossa mente, nossa alma! Antigamente, todos se preocupavam com a alma, com ela ser salva, não que isso tenha mudado, porque nos dias de hoje, a maioria da população se preocupam com isso, em ter um lugar no céu, e mal se preocupam em seu corpo, seu modo de viver, até porque quem mais tem esse pensamento, são os pobres, que tem más condições de vida, que desejam e buscam, ter depois da morte a paz. Os humanos hoje, sofrem com o trabalho, seu corpo é obrigado a trabalhar, quando as vezes nem existe mais forças, e as pessoas aceitam isso como algo natural, antigamente acontecia o mesmo, mais em condições diferentes, a grande verdade é que só muda os valores, com o passar do tempo.

Nytanella Casagrande, 3m5 - colégio estadual.

Ramon F. disse...

O texto “O corpo” fala sobre ao passar dos séculos, o corpo foi tomando significados diferentes,a alma sendo separada da carne.
Para a religião era o “objeto de pecado” que induzia até a auto-flagelação.
Para alguns pensadores, o corpo vem com ideologias mais diversas, ate chegar os dias de hoje onde o corpo tomou outro significado.

Ramon F; 3M5

Gilmar disse...

Com o entendimento desse texto, pude perceber a importância do corpo, não somente na parte física, mas também na região interior. O corpo muitas vezes é visto como objeto de pecado, mas não podemos pensar dessa forma, pois sabemos que não é bem assim que acontece, podemos usar nosso corpo para muitas coisas, entre elas, por exemplo, adorar a Deus. Mostra-se também que não pecamos somente com o corpo, e sim com a nossa mente. Diversas vezes nos distraímos com coisas fúteis sem a menor necessidade, culpa da mente não somente do corpo. Por mais que as religiões só enfatizem a alma sabemos que ela não consegue caminhar sozinha, e essa foi a parte que eu mais me identifiquei no o texto. O corpo hoje em dia, é tratado como a principal arma de atração tanto para o homem quanto para a mulher, a busca pela perfeição corporal vem nos mostrando à forma que a sociedade pensa em relação ao sexo oposto. Hoje em dia é somente visto a beleza exterior e não a interior.
Colegio Estadual do Espírito Santo
Gilmar Pilger 3M5

Gilmar disse...

Com o entendimento desse texto, pude perceber a importância do corpo, não somente na parte física, mas também na região interior. O corpo muitas vezes é visto como objeto de pecado, mas não podemos pensar dessa forma, pois sabemos que não é bem assim que acontece, podemos usar nosso corpo para muitas coisas, entre elas, por exemplo, adorar a Deus. Mostra-se também que não pecamos somente com o corpo, e sim com a nossa mente. Diversas vezes nos distraímos com coisas fúteis sem a menor necessidade, culpa da mente não somente do corpo. Por mais que as religiões só enfatizem a alma sabemos que ela não consegue caminhar sozinha, e essa foi a parte que eu mais me identifiquei no o texto. O corpo hoje em dia, é tratado como a principal arma de atração tanto para o homem quanto para a mulher, a busca pela perfeição corporal vem nos mostrando à forma que a sociedade pensa em relação ao sexo oposto. Hoje em dia é somente visto a beleza exterior e não a interior.
Colegio Estadual do Espírito Santo
Gilmar Pilger 3M5

Anônimo disse...

O corpo não depende somente da “mente” para existir e vice-versa. Para eu saber que uma coisa existe, eu preciso de uma idéia de que aquilo existe, ou seja, preciso da mente para distinguir isso para mim. Porém se não existisse o corpo, não iria existir mente, já que não iria ter nada para ser “captado” por ela.
Um homem não deve subestimar seu corpo, dizendo que ele é inferior, dizer que ele é uma espécie de maquina, feita somente para trabalho e quando quebra deve ser jogada no lixo, devemos ter outra concepção em vista de nosso corpo, parar de comer, largar tudo o que tem e ir viver sozinho, etc. na esperança de ter paz, coisas boas m outra vida, não é o caminho mais certo para a felicidade. Eu penso que sempre devemos cuidar do corpo antes da alma, já que você estando bem com o corpo, logo a alma também estará.

legal o texto professor....rsrsrsrsrsr

Nome: Fabrício Bronzoni de Oliveira
Turma: 3M5
Colégio Estadual do Espírito Santo

Amanda Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanda Lima disse...

O texto revela que durante muito tempo o corpo foi visto de uma forma errada. Como se o corpo fosse impuro, que ele mesmo se “comandasse” sobre os desejos, foi visto como uma forma de pecado. Mas aos poucos o homem foi percebendo e percebe ate hoje que não é o próprio corpo que se comanda em relação aos desejos, que o homem, que controla seus pensamentos, que age a partir do que o seu interior quer. Não é com o corpo que o homem precisa se preocupar e sim com sua alma, pois, a meu ver o corpo é um espelho da alma. Ele reflete tudo que se passa no interior da pessoa.

3M5

laianynunes disse...

O corpo pode ser visto de várias maneiras, uma delas é o corpo físico o qual apresentamos sentimentos (dores, tristeza, alegria...) que vem através da consciência. E essa consciência nos leva a acreditar em várias coisas. Pessoas acreditavam ou acreditam que na nossa alma (interior), sempre tem algo errado, algo pra corrigir; e a partir daí vem a religião que as pessoas seguem para “corrigir” esses erros que há no seu interior.
Depois mais de um tempo o corpo tem sido visto como uma máquina, a qual produz coisas, daí vem o “trabalho” a qual o corpo humano tem sido usado para ser produtivo no nosso meio, na sociedade.
Podemos resumir que o corpo é um objeto que sempre passa por constantes transformações, seja na parte material ou física.

Laiany Nunes
3M5

Anônimo disse...

O texto fala sobre os pensadores que o
Corpo era um "objeto de pecado” que induzia
Ao prazer da carne, que levava a comete coisas impuras,
Dizia que devíamos cuida da alma para não ser induzidos a pecado
E isso era mais sito pelas religiões (ate hoje),
O corpo e alma leva varia discussões e opiniões, pelo mundo todo. Achando ‘que a alma tem ser pura pra podermos ir pro céus ‘, e outros dizendo ‘ que só tamos de passagem se ficamos esperando pela morte a vida passar não aproveitamos.
Mais sabemos que não e assim o corpo requer da alma, q são uma sintonia.


nome:hosana soa santos n°20

turma:3m5
XD

Anônimo disse...

Em relação do corpo levamos ao pecado
Podemos cita que isso e realmente e um mito
Pelo simples fato de sabemos q ao pensar estaremos
Imediatamente pegado, com pensamentos impuros
E podemos afirma quer ninguém vai ao
Céu só pelo devido usar o corpo.
E podemos ver que a forma de pensamento vem mudando aos longos tempos, onde q o corpo era algo pecador esta sendo levado como pode sedução para obter ,como para homens e mulheres.


nome:hosana dos santos n°20

turma:3m5

Eliana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eliana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eliana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eliana disse...

O texto "O corpo" faz uma comparação das diferenças que eram enfrentado antigamente e nos dias de hoje.
O corpo era julgado algo inferior, desprezando o seu modo de pensar, subordinando-o individuo, fazendo com que sofremos com isso, sem que nos demos conta, como a igreja fazia com que os povos acreditasem na salvação atravez do esforço físico e mental, despresando o seu ponto de vista.
Do que hoje em dia não é muito diferente, mostra que vivemos em um mundo capitalista e competitivo, que exige uma vaidade exeça do corpo humano fazendo com que esquecemos os nossos valores.
Eliana, 3M5.
Colégio Estadual do ES.

Rômulo Campos Dias disse...

Desde os tempos mais primórdios, o homem vem sendo controlando e enganado por uma coisa que acredita ser boa, a religião.
Ela muitas vezes prejudica o homem e MUITO, e agente nem se quer nos perguntamos se isso é necessario ou se é real. Pois sem a religião agente vive, mas sem agente a religião não existiria!!
Algumas dessas religões ainda tem o corpo como uma coisa inferior, usam o autoflagelamento para 'punir'.
Mas o corpo em si, não faz nada sozinho, nois temos vontade própria, agente controla o que o nosso corpo faz. Então o 'culpado' disso é a nossa mente???
Penso que o homem deveria ser questionar mais sobre o que é real e sobre o que é realmente necessário para nossa vida.

Não sou mto bom com as palavras ¬¬
Rômulo Campos - 3m3!

Anônimo disse...

Este texto me fez refletir sobre algums conceitos que adquiri ao longo da minha vida. contem várias idéias, sobre nosso corpo e nossa alma; pude ver que a alma é algo intocavel, alem daquilo que pensamos; que para algumas religioes nosso corpo esta propenso a pecar,fazendo uma separação entre eles.

Graziela Hastenreiter, 3m5, Colégio Estadual.

Ciribele disse...

Na sociedade que vivemos o corpo é com certeza um tema muito abrangente. Pode-se falar de corpo apenas como um símbolo, objeto de desejo, “embalagem”. O texto nos trás ótimas explicações do que representou e do que representa o corpo na história humana. Vale refletir se devemos ou não nos deixar levar por um padrão que se criou do corpo na contemporaneidade. Sempre estamos preocupados com a imagem, enquanto o pensar, sermos seres capazes de indagar, criticar, aprender e evoluir, está encoberto pelos padrões.
A definição de Descartes parece ser a mais completa para as clássicas perguntas, quem sou eu? Qual o propósito de minha existência? Quando pensamos nos diferenciamos dos demais, saímos do censo-comum e deixamos nossa essência nos lugares onde passamos.

Milena Ciribele 3m5 Colégio Estadual

Ciribele disse...

Na sociedade que vivemos o corpo é com certeza um tema muito abrangente. Pode-se falar de corpo apenas como um símbolo, objeto de desejo, “embalagem”. Vale refletir se devemos ou não nos deixar levar por um padrão que se criou do corpo na contemporaneidade. Sempre estamos preocupados com a imagem, enquanto o pensar, sermos seres capazes de indagar, criticar, aprender e evoluir, está encoberto pelos padrões. Daí surge a constante cobrança consigo mesmo, nunca estamos satisfeitos por completo.
Esse estado de inferioridade é antigo, até algum tempo atrás sacrifícios, auto-flagelação, poderiam minimizar essa imperfeição, esse estado de seres pecadores e insuficientes.
Desde a idade antiga é bem acentuada essa busca pela perfeição, presente em esculturas, grandes monumentos, milimetricamente planejados.
A definição de Descartes, “penso logo existo”, parece ser a mais completa para as clássicas perguntas, quem sou eu? Qual o propósito de minha existência? Quando pensamos nos diferenciamos dos demais, saímos do censo-comum e deixamos nossa essência nos lugares onde passamos.

Milena Ciribele 3m5 Colégio Estadual

c_laudiane@hotmail.com disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Claudiane disse...

Inicialmente o corpo fala de dois tipos de corpo, o fisico e o mental.
Alerta-nos tambem que o que pensamos que vemos da parte fisica é como se foce a metade do corpo porque um nao e conduzido sem outro e na verdade se tem que está bem com o corpo e com alma
ALUNA-3M1

Arianny Berger disse...

O texto relaciona o corpo com alma, a muito tempo atrás o corpo era visto como forma de pecado que a sua alma tinha que ser pura e isso fazia as pessoas pensarem que era necessário “destruir seu corpo” para salvar sua alma . O corpo não tem vontade própria nós pensamos e o corpo corresponde ao nosso pensamento e o nosso corpo age de acordo com os nossos desejos.


Colégio Estadual
Arianny turma:3M5

Aline Bellato disse...

O texto nos faz pensar melhor em nossa alma, porque hoje em dia pensamos mais em nosso corpo e nos esquecemos doque nos faz viver.
"Alma é o que dá movimento ao que é vivo."
Certo que com o meu corpo posso fazer o que eu quizer porque ele não existira para sempre, mas minha alma vivera eternamente (de acordo c/ o evangelho, mas sera que estamos cuidando para que ela viva bem?
;D

Vanessa Binda disse...

Corpo é simplesmente algo que você pode ver e tocar, algo que exista. Ou é o que não pode nem ver nem tocar apenas sentir (ou não), como os nossos sentimentos, a nossa alma.
Sócrates pensava que o corpo não era um objeto principal e sim a alma que servia de corpo. Mas na filosofia cristã o ‘a carne’ era como um objeto sexual, que era do corpo ao pensamento. E com o passar do tempo vamos vendo que alem dessas opiniões temos outras tbm.
Enfim, vemos que ainda não temos uma resposta exata do que seja um corpo, mais nos podemos criar para nos mesmos uma visão do seja, independente de saber ou não.

Vanessa G. Binda - 3v4 ! :*

Anônimo disse...

O texto "O corpo" fala sobre o corpo físico e a alma que são diferentes, um nessecita do outro. Temos pensamentos ligados ao que é material e não-material, com por exemplo o pensamneto de Sócrates, que fala que a alma é mais importante do que o corpo físico. Temos na nossa crença desde a antiguidade pessoas que acreditam que para salvar sua alma após a morte tem que se converter em vida. Eu acho que a questão do corpo e da alma é díficil de se compreender, pois as pessoas têm pensamentos diferentes.

Nayara Santos da Costa 3M5
Colégio Estadual

carlos 3m4 disse...

Através do texto pude perceber melhor sobre a relação entre o corpo e a alma e como a religião pode influenciar em seus conceitos.
Muitas pessoas acreditam que a alma seja a peça fundamental existente em uma pessoa e que o corpo não tenha nenhuma importância; acreditando no fundamento de que no final o corpo será descartado e a alma a única que restará.
A nossa essência pode ser considerada importante, mais o corpo também tem o seu valor, afinal e nele que se encontra a alma. É através do corpo que podemos realizar um contato com outra pessoa, expressar o que sentimos e realizar muitas coisas que nos deixa feliz.
Por isso penso que o corpo não deve ser banalizado como muitas pessoas fazem hoje, e sim, ser bem guardado para que possa agir junto com a alma em uma perfeita ligação.

Carlos Fernando 3M4
Colégio Estadual

Thyago Eduardo . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thyago Eduardo . disse...

O texto fala de um foco com uma grande precupação naquela época que
era o corpo, e o texto retrata bem essas concepções dêvido a filosofia e a religião, e tambem suas caracteristicas corporais e o que nossa conciência transmite devido as sensações que eles nos propocionam.
Eles retratam bem a forma que julgamos o nosso corpo, e a relação do corpo com a nossa alma com SOCRÁTES relatando esse fato e SANTO AGOSTINHO aprofundando nesse tema enfatizando a "carne" como objeto de desejo usado para distinguir a sexualidade do índividuo. O que leva nossa existência nao é o nosso corpo, mais sim nossa maneira de pensar acompanhadas com as nossas dúvidas.

- THYAGO EDUARDO .
3M5

Adriane Goggi disse...

O texto diz sobre o nosso corpo que foi desenvolvido com o tempo, e que com ele podemos distinguir algo e ter idéia do que seja o mesmo na nossa mente e que a consciência existe atravez do nosso corpo .O melhor é sempre fazer o bem, ajudando ao próximo sem querer nada em troca apenas a satisfação de ver a pessoa bem.
A nossa alma e muito poderosa nos da o Don da consciência para sabermos distinguir o que e certo e errado , bom e mal , mais nada disso seria possível sem um corpo para sentir e vivenciar as duras lições da vida .
A filosofia de Sócrates que é citada fala que o corpo não é importante e a alma sim. Como se o corpo necessita-se da alma.
Fala do pecado da carne na época medieval que eles se preocupavam com o corpo, e com os pensamentos sobre sexualidade que tinham que estar sempre atentos.

Adriane Rodrigues Goggi
3M2 Estadual

Juliany Correia disse...

O corpo e a consciência estão ligados e várias pessoas acham que o corpo é algo imundo. Existem várias visões diferentes em relação ao corpo na filosofia de Sócrates, por exemplo, a alma que era a principal preocupação e eles entendiam que ela serve do corpo. Já para os cristãos medievais o corpo era objeto impuro que estava apto a pecar.

Juliany Correia Machado
3V2

Anônimo disse...

Ao longo dos séculos, surgiram diversas concepções sobre o corpo.
Para uns, o corpo é apenas um complexo de reações químicas, para outros, o fruto do pecado e do mal.
Não só no passado mais também nos dias de hoje, o corpo ainda é visto como a fonte de todos os males e que se não for controlado (o que claramente nos trás a ideia de falta de liberdade,além de rebaixar nosso corpo a algo sem boas funções), apenas prejudica, sendo que as nossas decisões tomamos simplesmente por querer e não porque o corpo nos obriga a fazê-las.
Sentimentos, estímulos, pensamentos e ações, para tudo isso precisamos de um corpo, que não seja visto como algo mal, imundo, débil ou um simples conjunto de reações

Raísa Mariano 3v2

Edem disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Edem disse...

Corpo e Alma, Qual é mais importante para nós?
Está é uma pergunta que nem sempre é discutida na sociedade, contudo uma grande maioria não sabe hoje dizer para o que é mais importante, se é o corpo ou a Alma, todavia ainda tem uma pequena maioria teria interesse em saber a resposta dessa pergunta, na verdade como o texto diz sobre os eles é que um completa o outro formando assim uma só coisa.
Este é um ótimo texto porque faz com que nos tiramos essa coisa de que em nosso corpo uma coisa é mais importante do que a outra, enquanto que a verdade é que qualquer parte do nosso corpo sendo ela grande ou pequena, mais usada ou menos usada, será tão importante quanto às outras no funcionamento de nosso corpo.
Aluno: Edem Sôares de Oliveira Junior
Turma: 3M6

Edem disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

O texto fala que temos um corpo e por isso conseguimos distinguir as nossas sensações. Fala também que antigamente as pessoas achavam que o corpo era um instrumento para as pessoas praticarem pecados.
Mas hoje em dia sabemos que o corpo e a alma "vive" juntos.

Renan Pereira Tavares
3M3

Raiiany . disse...

O texto relata que por séculos o corpo vem sendo separado da alma.
Essa depreciação do corpo em relação à alma encobria muitas injustiças, como no período colonial brasileiro, em que os padres se preocupavam apenas em converter os escravos ao catolicismo para salvar suas almas.
Algo parecido esta acontecendo atualmente, muitas pessoas se conformaram com a fome, a falta de moradia, de educação,de tratamento medico, achando que serão recompensados em outra vida,para Sócrates o corpo não era objeto principal de preocupação, mas sim a alma,que servia pro corpo. Mas na filosofia cristã ‘a carne’ era como um objeto sexual, que era do corpo ao pensamento.

Raiany 3v2

Állef Campista disse...

As pessoas tem que ter mais interesse no corpo humano porque é uma ferramenta que para muitas coisas são fortes e no mesmo tempo é frágil,sem contar que o cerebro é o comadante,mas sem seus soldados que no caso é o resto do corpo não fale de nada.E filosofia que fala do corpo é nova para mim.Sinceramente nnca ouvir falar.

Ana Carolina Santos Nascimento disse...

O texto "o corpo" refere-se as concepções criadas , desenvolvidas, desde o principio sobre o corpo, e a separação entre corpo físico e alma.
O texto fala também que nos distinguimos algo porque temos consciência daquilo em nossa mente.Fala que o corpo tem algumas imperfeições e que por isso deveria sofrer, isso existiram e existem ainda algumas religiões que querem salvar suas almas e não se preocupam com o seu corpo.Fala-se também no texto sobre Sócrates.
Ana Carolina Santos Nascimento
Sala:3m6

thallyta e victor disse...

o texto trás a concepção do corpo humano
diz que no decorrer dos anos a concepção do corpo humano venho mudando de séculos em séculos
desde da antiguidade até os dias de hoje,e que o corpo tem a separação do corpo físico e da alma.
o corpo é usado para exercícios de vários tipos e o homem usou seu corpo como meio de sofrimento, para pagar pecados como na idade média, ou para sentir prazeres como em outras décadas.
o corpo já foi usado de várias maneiras, mas a sua verdadeira utilidade é o trabalho para sustentar a vida do homem.
mais o mundo vem se modificando a cada dia, e o corpo vem se deteriorando se acabando como nunca em outras décadas, o corpo nunca valeu tão pouco como nos dias de hoje.
THALLYTA RODRIGUES 3ºM3

thallyta e victor disse...

o texto trás a concepção do corpo humano
diz que no decorrer dos anos a concepção do corpo humano venho mudando de séculos em séculos
desde da antiguidade até os dias de hoje,e que o corpo tem a separação do corpo físico e da alma.
o corpo é usado para exercícios de vários tipos e o homem usou seu corpo como meio de sofrimento, para pagar pecados como na idade média, ou para sentir prazeres como em outras décadas.
o corpo já foi usado de várias maneiras, mas a sua verdadeira utilidade é o trabalho para sustentar a vida do homem.
mais o mundo vem se modificando a cada dia, e o corpo vem se deteriorando se acabando como nunca em outras décadas, o corpo nunca valeu tão pouco como nos dias de hoje.
THALLYTA RODRIGUES 3ºM3

thallyta e victor disse...

o texto trás a concepção do corpo humano
diz que no decorrer dos anos a concepção do corpo humano venho mudando de séculos em séculos
desde da antiguidade até os dias de hoje,e que o corpo tem a separação do corpo físico e da alma.
o corpo é usado para exercícios de vários tipos e o homem usou seu corpo como meio de sofrimento, para pagar pecados como na idade média, ou para sentir prazeres como em outras décadas.
o corpo já foi usado de várias maneiras, mas a sua verdadeira utilidade é o trabalho para sustentar a vida do homem.
mais o mundo vem se modificando a cada dia, e o corpo vem se deteriorando se acabando como nunca em outras décadas, o corpo nunca valeu tão pouco como nos dias de hoje.
THALLYTA RODRIGUES 3ºM3

thallyta e victor disse...

o texto trás a concepção do corpo humano
diz que no decorrer dos anos a concepção do corpo humano venho mudando de séculos em séculos
desde da antiguidade até os dias de hoje,e que o corpo tem a separação do corpo físico e da alma.
o corpo é usado para exercícios de vários tipos e o homem usou seu corpo como meio de sofrimento, para pagar pecados como na idade média, ou para sentir prazeres como em outras décadas.
o corpo já foi usado de várias maneiras, mas a sua verdadeira utilidade é o trabalho para sustentar a vida do homem.
mais o mundo vem se modificando a cada dia, e o corpo vem se deteriorando se acabando como nunca em outras décadas, o corpo nunca valeu tão pouco como nos dias de hoje.
THALLYTA RODRIGUES 3ºM3

thallyta e victor disse...

o texto trás a concepção do corpo humano
diz que no decorrer dos anos a concepção do corpo humano venho mudando de séculos em séculos
desde da antiguidade até os dias de hoje,e que o corpo tem a separação do corpo físico e da alma.
o corpo é usado para exercícios de vários tipos e o homem usou seu corpo como meio de sofrimento, para pagar pecados como na idade média, ou para sentir prazeres como em outras décadas.
o corpo já foi usado de várias maneiras, mas a sua verdadeira utilidade é o trabalho para sustentar a vida do homem.
mais o mundo vem se modificando a cada dia, e o corpo vem se deteriorando se acabando como nunca em outras décadas, o corpo nunca valeu tão pouco como nos dias de hoje.
THALLYTA RODRIGUES 3ºM3

thallyta e victor disse...

o texto trás a concepção do corpo humano
diz que no decorrer dos anos a concepção do corpo humano venho mudando de séculos em séculos
desde da antiguidade até os dias de hoje,e que o corpo tem a separação do corpo físico e da alma.
o corpo é usado para exercícios de vários tipos e o homem usou seu corpo como meio de sofrimento, para pagar pecados como na idade média, ou para sentir prazeres como em outras décadas.
o corpo já foi usado de várias maneiras, mas a sua verdadeira utilidade é o trabalho para sustentar a vida do homem.
mais o mundo vem se modificando a cada dia, e o corpo vem se deteriorando se acabando como nunca em outras décadas, o corpo nunca valeu tão pouco como nos dias de hoje.
THALLYTA RODRIGUES 3ºM3

thallyta e victor disse...

o texto trás a concepção do corpo humano
diz que no decorrer dos anos a concepção do corpo humano venho mudando de séculos em séculos
desde da antiguidade até os dias de hoje,e que o corpo tem a separação do corpo físico e da alma.
o corpo é usado para exercícios de vários tipos e o homem usou seu corpo como meio de sofrimento, para pagar pecados como na idade média, ou para sentir prazeres como em outras décadas.
o corpo já foi usado de várias maneiras, mas a sua verdadeira utilidade é o trabalho para sustentar a vida do homem.
mais o mundo vem se modificando a cada dia, e o corpo vem se deteriorando se acabando como nunca em outras décadas, o corpo nunca valeu tão pouco como nos dias de hoje.
THALLYTA RODRIGUES 3ºM3

thallyta e victor disse...

o texto trás a concepção do corpo humano
diz que no decorrer dos anos a concepção do corpo humano venho mudando de séculos em séculos
desde da antiguidade até os dias de hoje,e que o corpo tem a separação do corpo físico e da alma.
o corpo é usado para exercícios de vários tipos e o homem usou seu corpo como meio de sofrimento, para pagar pecados como na idade média, ou para sentir prazeres como em outras décadas.
o corpo já foi usado de várias maneiras, mas a sua verdadeira utilidade é o trabalho para sustentar a vida do homem.
mais o mundo vem se modificando a cada dia, e o corpo vem se deteriorando se acabando como nunca em outras décadas, o corpo nunca valeu tão pouco como nos dias de hoje.
THALLYTA RODRIGUES 3ºM3

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 559   Recentes› Mais recentes»
 
Viver a Filosofia | by TNB ©2010